Tubarão

Está definido e confirmado. O relatório da Comissão Especial de Inquérito (CEI) formada pela câmara de vereadores para apurar as denúncias de mau uso do dinheiro público imputadas a Geraldo Pereira (PMDB), o Jarrão, será deliberado em plenário na sessão da próxima quinta-feira.

Os pareceres, da comissão de legislação, justiça e redação final da casa e do departamento jurídico da câmara, estarão anexados ao documento principal, entregue no dia 9 do mês passado à mesa diretora.

Desde então, são esperados os tais pareceres para votar em plenário. O relatório apontou que as denúncias contra o vereador são verdadeiras e sugere uma série de sanções, entre as quais a devolução do dinheiro gasto na viagem ao Recife para um curso parlamentar.

O documento apontou que Jarrão e sua assessora, Cynara Guimarães Antunes, cumpriram apenas seis das 20 horas do curso. O presidente da casa, João batista de Andrade (PSDB), revelou ontem que, a princípio, a devolução do dinheiro (cerca de R$ 4.300,82) seria juridicamente inviável.

Contudo, membros da CEI avaliam que o documento, se aprovado, constitui prova e tem validade de lei. Discussões à parte, cada vereador terá que dar seu sim ou seu não ao documento a assumir o ônus de sua decisão.

Após o trâmite final na casa, o relatório será encaminhado para o Ministério Público (MP). O promotor Fábio Fernandes de Oliveira Lyrio prevê que deverá manifestar-se sobre o caso no fim deste mês. “Ainda aguardo a chegada de mais alguns documentos”, resume Lyrio.