Karen Novochadlo
Tubarão

Neste verão, borracharias e cemitérios serão o foco dos fiscais do programa mude combate e controle da dengue em Tubarão. Nos cemitérios, placas com alertas e dicas de como evitar a proliferação do Aedes aegypti, transmissor da doença, serão afixadas. Nas borracharias, a ideia é recolher os pneus velhos.

Este tipo de material, quando abandonados na natureza ou mal guardados, tornam-se verdadeiros criadouros do mosquito da dengue. A equipe pretende fazer um trabalho conjunto com os proprietários de borracharias. “Os pneus de carro, motos e caminhonetes serão enviados para uma fábrica de reciclagem de Porto Alegre”, antecipa o coordenador municipal do programa, Hélio de Oliveira Júnior.
Um trabalho de recolhimento de pneus descartados em terrenos baldios também será feito. As borracharias, assim como as empresas de Construção Civil e cemitérios, já são inspecionadas regularmente pelos fiscais.

Um destes estabelecimentos é a borracharia Omerio, no bairro Fábio Silva. Os proprietários Dilma Estevan Marcílio, 64 anos, e Omerio Jose Marsílio, 66, levam o combate à dengue a sério. Os pneus inutilizáveis são doados para empresas de reciclagem ou vão para o jardim de Dilma. “Mas tudo de maneira que não acumule água”, garante ela.
Omerio também troca a água onde verifica os furos nos pneus diariamente. “Se todas as borracharias fizessem isso, não precisaríamos nem de vigilância”, brinca.

Dois focos em Tubarão

Este ano, o programa de combate e controle da dengue de Tubarão encontrou dois focos de larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença, na Cidade Azul. O último foi descoberto em setembro, uma empresa no bairro Oficinas. O primeiro foi descoberto em janeiro, às margens da BR-101.

Apesar de Santa Catarina continuar com o status de único estado sem a doença, é importante que as pessoas não se descuidem, especialmente nesta época do ano.
“Em função do calor, aumenta o número de mosquitos e a proliferação é mais rápida. Por isso as pessoas também devem redobrar os cuidados nas suas casas e empresas,” alerta o coordenador municipal do programa, Hélio de Oliveira Júnior.

A equipe monitora 294 armadilhas espalhas em pontos estratégicos do municípios. No Brasil, até a segunda quinzena do mês passado, o número de mortes provocadas pela dengue aumentou 89,7%: foram contabilizadas 312 mortes em 2009, contra 592 neste ano.

Previna a proliferação do mosquito

• Mantenha a caixa d’água fechada com tampa.
• Remova galhos, folhas e tudo o que possa impedir a água de correr pelas calhas.
• Não deixe água acumulada na laje.
• Lave semanalmente os tanques utilizados para armazenar água.
• Mantenha tonéis e barris de água bem tampados.
• Encha de areia até as bordas os pratos dos vasos de plantas.
• Se você tiver vasos de plantas aquáticas, troque a água e lave com sabão toda semana.
• Guarde garrafas sempre com o gargalo virado para baixo.
• Para guardar pneus, utilize uma lona para evitar o acúmulo de água.
• Mantenha o lixo em sacos plásticos bem fechados.