Florianópolis

Um homem de 40 anos acusado de tráfico de drogas e condenado em primeira instância pelo crime, na comarca de Tubarão, foi solto ontem por decisão de três desembargadores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC). A absolvição em segunda instância, e que, segundo o advogado de defesa do ex-apenado, Edilson Garcia, não cabe mais recurso por parte dos procuradores, foi muito comemorada pela família do homem, que se dizia usuário de drogas.

A justificativa dos magistrados foi que não houve provas contundentes de que ele seria um traficante, apesar de ter sido flagrado com 25 gramas de cocaína em sua casa e no seu poder, no bairro Oficinas, o segundo maior da região. Ele estava recluso desde o dia 18 de novembro preso do ano passado. Tinha sido sentenciado a seis anos, nove meses e 21 dias em regime fechado. Um fato que chama a atenção da defesa e do próprio agora ex-acusado e ex-detento, é que alguém teria o confundido com um famoso traficante de entorpecentes na região conhecido por Touro Sentado. “Meu cliente nega veementemente que nunca foi chamado por tal apelido”, resume o criminalista.

O alvará de soltura foi emitido ainda ontem. No fim da tarde, familiares do homem já aguardavam a sua saída do Presídio Regional de Tubarão, no bairro Bom Pastor.