Jailson Vieira
Pescaria Brava

A defesa da coligação ‘Pescaria Brava no Rumo Certo’, a qual o candidato à majoritária foi o atual prefeito do município, Antônio Honorato (PSDB), entrará com recurso no Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) para pedir a nulidade do pleito eleitoral na cidade. Na última quinta-feira, o juiz da 20ª zona eleitoral da comarca de Laguna, Paulo da Silva Filho, indeferiu no fim da tarde o pedido de anulação do pleito eleitoral em 1ª instância.

O magistrado decidiu apenas não contabilizar os votos da urna 90 (para vereador continua a valer) na Escola de Educação Básica Honorata Freitas, no bairro Sertão do Siqueiro. Na localidade, Honorato alcançou 123 votos e os outros dois postulantes à majoritária, Deyvisonn Souza (PMDB) e Marciano Costa (PSD), juntos alcançaram 60 sufrágios. 

Conforme o advogado da coligação, André Luiz Bernardi, o magistrado reconheceu a fraude nesta eleição, porém de forma parcial. “Recebi a informação, por um lado contente pelo reconhecimento da fraude e, por outro, descontente pela medida adotada. Vamos entrar neste domingo ou no máximo na segunda-feira com recurso. Este pleito foi viciado, não tenho dúvidas”, afirmou o profissional de direito.

O pedido de nova eleição no município foi protocolado na quarta-feira da semana passada pela coligação que ficou em segundo lugar na disputa para o cargo à majoritária. Na ocasião, o atual gestor conquistou 2.750 votos contra 2.751 de Deyvisonn, que assumirá a prefeitura em 1º de janeiro de 2017.  Com isso a diferença entre o primeiro e o segundo colocado foi de 76 votos.