Zahyra Mattar
Braço do Norte

Mesmo com a garantia de investimento para implantação do sistema de esgoto, a prefeitura de Braço do Norte decidiu levar adiante o estudo para municipalizar o serviço. O secretário de administração e fazenda, Edenilson Niehues, confirma a informação, mas antecipa: “O pretendido é avaliar o que seria preciso para rescindir o contrato. Não há nada que indique, por ora, que isso será feito”, garante.

A gestão da água no município é feita de forma compartilhada entre a prefeitura e a Casan. Contudo, há várias reclamações da população, especialmente no que diz respeito à falta de investimento no sistema de abastecimento e tratamento do esgoto sanitário.

A Casan conseguiu, junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), um financiamento de R$ 255,061 milhões para investir no próximo ano. Deste montante, R$ 23 milhões dizem respeito a obras reservadas para Braço do Norte. Conforme o projeto, concluído há dois anos, é para a implantação do sistema de tratamento de esgoto em todos os bairros.

A obra, contudo, depende da doação do terreno para a construção do espaço onde será feita a captação e posterior tratamento dos resíduos. “Já escolhemos um terreno. A avaliação chegou ao valor de R$ 290 mil. Agora, esperamos que o prefeito (Evanísio Uliano – PP) torne a área de utilidade pública. A indenização será paga pela Casan”, detalha a diretora sul/serra da estatal, Marli Nunes Pacheco.