Amanda Menger
Jaguaruna

Nesta segunda-feira, os engenheiros do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) devem dar uma resposta aos moradores do Camacho, Laranjal e Riachinho se será possível construir uma ponte provisória sobre o riacho. O compromisso foi firmado nesta sexta-feira, após quatro horas e meia de protesto e bloqueio da Estrada do Camacho (SC-487).

“Vamos nos reunir com o engenheiro do Deinfra, Clóvis Bozzano, às 16 horas de segunda-feira, no mesmo local do protesto. Se a resposta dele for negativa sobre a construção de um ponte provisória, nós vamos acampar na estrada e não deixaremos ninguém passar”, revela a presidenta do Centro Comunitário do Camacho e integrante da comissão que organizou o protesto, Nilcéia Fogaça, a Nice.

“Nós conversamos com os moradores e ficamos de dar a resposta para eles segunda sobre o que é possível fazer para amenizar o problema deles enquanto a galeria sobre o riachinho não é construída”, explica Clóvis. Com a interdição da ponte sobre o riachinho, para chegar ao Camacho, é necessário pegar o desvio pela estrada do Laranjal e passar pela Fazenda da Arlete.

Veículos e pedestres já podem passar pela ponte
A ponte sobre o Canal da Barra, que liga o Balneário Camacho, em Jaguaruna, ao Farol de Santa Marta, em Laguna, cedeu após a passagem de um caminhão de mais de 20 toneladas, quinta-feira. Ninguém se feriu. O Deinfra enviou uma equipe de funcionários para fazer os reparos no pontilhão.

O trânsito foi liberado apenas às 20 horas de sexta. A obra da nova ponte de concreto foi embargada pela Marinha. Técnicos da Prosul, empresa responsável pelo projeto e fiscalização das obras de pavimentação e de artes da estrada do Camacho entregaram a documentação ao delegado regional da Marinha, para levantar o embargo.