Tubarão

A Celesc apresentou uma contraproposta às reivindicações dos trabalhadores nesta sexta-feira, último dia oficial do calendário de negociações para o acordo coletivo anual. Contudo, o teor do documento é considerado muito abaixo das necessidades da categoria.

A recomendação da intersindical, que reúne os sindicatos dos trabalhadores da Celesc em todo o estado, é pela recusa da proposta. De qualquer forma, os servidores decidem, na próxima terça-feira, se aprovam as intenções da empresa, ou não.

Caso votem pela greve, a paralisação, por tempo indeterminado, deverá iniciar no próximo dia 28. Na região de Tubarão, a assembleia dos trabalhadores ocorre às 19h30min, na sede do sindicato, em Capivari de Baixo.

Na contraproposta, a estatal oferece reajuste salarial de 4,2%, menos do que a inflação estimada para o período. A empresa também avançou quanto ao corte do anuênio, gratificação de férias, gratificação de 25 anos e licença prêmio de cinco anos trabalhados para os novos funcionários.

“Mesmo que cedessem isso, a proposta não é boa”, lamenta o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Energia Elétrica do Sul de Santa Catarina (Sintresc), Henri Machado Claudino.