Em Tubarão, assembleia dos trabalhadores ocorre hoje, na sede do sindicato, às 17 horas. Finalidade é avaliar o movimento e planejar as ações para esta semana.
Em Tubarão, assembleia dos trabalhadores ocorre hoje, na sede do sindicato, às 17 horas. Finalidade é avaliar o movimento e planejar as ações para esta semana.

Zahyra Mattar
Tubarão

O banco Itaú foi o primeiro no país a entrar com um interdito proibitório para minimizar os efeitos da greve dos trabalhadores, deflagrada em âmbito nacional na terça-feira da última semana. Hoje, é possível que o Bradesco também entre com o mesmo tipo de ação, cuja finalidade é proibir qualquer tipo de manifestação em frente das agências.

Contudo, a categoria promete ainda mais solidez no movimento. Na região de abrangência do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Tubarão e Região (SEEBTR), das 47 agências da base, 44 paralisaram as atividades até a última sexta-feira. A greve iniciou na quarta-feira.

Somente três bancos mantiveram atendimento: Banco do Brasil de São Martinho e Rio Fortuna e Bradesco de Braço do Norte. Em Tubarão e Laguna, os sindicatos realizam hoje uma nova assembleia, às 17 horas, com o intuito de avaliar o movimento e planejar as ações da semana.

Até porque não existe nova proposta para ser analisada no momento. Na última, anunciada no dia 23 do mês passado, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou um índice de reajuste de 8%. O percentual é 0,6% superior ao INPC (7,4%).

Por outro lado, os trabalhadores pleiteiam a participação nos lucros e resultados e reajuste de 5% mais o índice do INPC (com isso, chega a um total de 12,8%).

Ainda que o atendimento fique comprometido em virtude da paralisação, os clientes poderão acessar livremente os caixas eletrônicos para saques, pagamentos de contas e transferências bancárias.