Carolina Carradore
Tubarão

Acompanhados dos advogados, o vereador Geraldo Pereira, o Jarrão (PMDB), e a sua assessora parlamentar, Cynara Guimarães Antunes, prestaram depoimento na manhã de quinta-feira para a Comissão Especial de Inquérito (CEI).

Ambos foram denunciados em matéria divulgada pelo Fantástico no último dia 7 de fazerem turismo com verba pública, em vez de participarem de um curso de qualificação, no Recife. A tomada de depoimento durou mais de três horas na câmara de vereadores.

Cynara foi a primeira a passar por uma bateria de perguntas feitas pelo relator Dionísio Bressan Lemos (PP), acompanhado pelo presidente da CEI, Edson Firmino (PDT), e da vereadora Albertina Terezinha Carvalho, a Bete Xuxa (PSDB), membro da comissão. Em seguida, foi a vez do vereador dar explicações.

O teor dos depoimentos é mantido em sigilo. A única informação antecipa pela comissão é que ambos confirmaram ter participado de toda a carga horária do curso promovido pelo Instituto Nacional Municipalista (INM), no mês passado.

Com a tomada dos depoimentos, os trabalhos da CEI chegam à reta final. A intenção do relator é concluir o trabalho na próxima semana. O documento será entregue à mesa diretora, que marcará uma data para votação. Caso seja apontada a quebra de decoro, o plenário pode instituir uma comissão processante.

Entenda o caso

O programa Fantástico mostrou no dia 7 uma gravação onde mostra o vereador Geraldo Pereira (PMDB), o Jarrão, na praia de Porto de Galinhas, dia 4 do mês passado, ao lado da esposa, da filha e da assessora, Cynara Guimarães Antunes. Ele e a funcionária deveriam participar de um curso parlamentar no Recife. Em conversa com o repórter Giovani Grizotti, disfarçado de assessor, Jarrão disse “eu não vim aqui fazer curso de vereador, eu vim passear”. Só em diárias, ambos gastaram perto de R$ 5 mil.

No entanto, o vereador garante que participou do curso no período da tarde e que no horário em que foi flagrado na praia, próximo das 11 horas, estava de folga dos seminários. “Eu falei em tom de brincadeira. Não era horário do curso”, diz. A assessora Cynara não quer prestar declaração ao Notisul.