Zahyra Mattar
Tubarão

A meta da Comissão Especial de Inquérito (CEI), aberta pela câmara de vereadores de Tubarão para investigar a denúncia contra o vereador Geraldo Pereira, o Jarrão (PMDB), é entregar o relatório final da investigação até o fim da próxima semana.

Conforme o relator da CEI, vereador Dionísio Bressan Lemos (PP), ainda é necessária a análise de alguns documentos a serem remetidos pelo Instituto Nacional Municipalista (INM) e o hotel onde Jarrão hospedou-se no Recife com a família e a assessora Cynara Guimarães Antunes.

“Precisamos destes documentos para confrontar as informações que coletamos até o momento. Nesta semana, também acredito que ouviremos o colega. Nossa intenção é terminar o relatório até o fim da próxima semana”, detalha Dionísio.

Jarrão e Cynara são acusados de usar dinheiro pública para fazer turismo no Recife, quando, na verdade, deveriam estar no 416º Encontro de prefeitos, vereadores, assessores e servidores públicos municipais, promovido em julho deste ano pelo INM.

O vereador nega. Ele mostrou documentos que supostamente comprovam que o pagamento das despesas de sua família foi feito com recursos próprios. Jarrão reforça ainda que no momento em que foi flagrado na praia, aproximadamente às 11 horas, estava de folga do curso.
A assessora dele afirmou poucos dias após a denúncia ser veiculada em reportagem do programa Fantástico, da Rede Globo, que não iria manifestar-se publicamente sobre o assunto.

Faltas
As faltas do vereador Geraldo Pereira (PMDB), o Jarrão, a duas sessões da câmara de Tubarão poderão mesmo ser descontadas do seu salário deste mês. Conforme o presidente da casa, João Batista de Andrade (PSDB), o Sargento Batista, ainda não foram verificadas quais as justificativas apresentadas ao setor de contabilidade da casa.

“A orientação é que, se houve justificativa médica ou outra plausível, será aceito. Caso contrário, haverá sim o desconto. A regra é bastante clara e vale para todos. Ninguém receberá tratamento especial”, reitera o Sargento Batista.
O salário líquido de um vereador em Tubarão é de R$ 4,9 mil (R$ 6.090,00 bruto). Se os dois dias em que Jarrão faltou forem descontados, o seu salário será reduzido para R$ 3,7 mil.

Veredicto
Da esquerda para a direita: o presidente da Comissão Especial de Inquérito (CEI), vereador Edson Firmino (PDT); o relator Dionísio Bressan Lemos (PP) e a terceira componente, Albertina Carvalho (PSDB), a Bete Xuxa. Cabe a eles apontar o que a casa fará com relação às denúncias que pesam sobre o colega, vereador Geraldo Pereira (PMDB), o Jarrão (à direita). Uma definição é esperada até o fim da próxima semana