Amanda Menger
Tubarão

Para este ano, o secretário estadual de segurança pública e defesa do cidadão, Ronaldo Benedet já disse: “não há recursos para a instalação das câmeras de segurança em Tubarão”. Exatamente por isso, a prefeitura poderá propor a iniciativa privada uma parceria a fim de executar o projeto de monitoramento.

Um dos principais problemas já foi resolvido. O cabeamento de fibra óptica está concluído. Agora vem a segunda etapa, referente a escolha dos equipamentos e o financiamento do material. “Estive em São Paulo, em uma feira de tecnologia de segurança, e conheci alguns modelos diferentes de câmeras e sistemas. Fiz o contato com os fabricantes e eles virão a Tubarão apresentar os seus produtos. A intenção é reunir as entidades de classe para conhecerem o que existe no mercado para depois discutirmos as possíveis parcerias”, explica o secretário de segurança e trânsito da prefeitura, João Batista de Andrade.

A prefeitura já fez dois testes com outras empresas de segurança. “Foi positivo porque passamos a conhecer o funcionamento destes aparelhos. Assim, descobrimos que a transmissão de imagens via internet não é o ideal. As informações chegavam com atraso e sem definição. Com a fibra óptica, os dados chegarão em tempo real e com mais nitidez. Isto é importante para podermos acionar a própria Guarda Municipal ou a Polícia Militar”, pondera o secretário.

Ainda não há valores estimados para o desenvolvimento do projeto. “Isto dependerá muito dos equipamentos a serem escolhidos e do número de unidades. Após conseguirmos definir as parcerias, ainda teremos que licitar a compra do material. Não é possível determinar um prazo para colocar isso em prática”, resume Batista.