Tubarão

A aprovação do relatório produzido pela Comissão Especial de Inquérito (CEI), instaurada pela câmara de Tubarão a fim de apurar as denúncias de mau uso de verba pública que pesam sobre o vereador Geraldo Pereira (PMDB), o Jarrão, aquietou a população.

Por outro lado, levantou dúvidas se o forno foi realmente desligado ou só está em pré-aquecimento para deixar a pizza mais crocante. O presidente da casa, João Batista de Andrade (PSDB), ainda não detalhou quais os próximos passos a serem dados.

Entre as recomendações da CEI, está a abertura da Comissão Processante, conforme o Notisul adiantou nesta sexta-feira. A instauração do grupo que terá a missão de imputar quais as sanções a Jarrão deverá ocorrer, mas não há um prazo, uma data. E é isso que a população cobra.

Batista sempre pregou o princípio jurídico como base para as decisões adotadas até o momento. Não será diferente daqui para frente. Na próxima semana, é previsto que ele formalize os caminhos a serem trilhados.

Nesta sexta-feira, o presidente esquivou-se. Compreensível! A redação do Notisul tentou contato, mas em todo o momento o seu telefone estava fora de área.