Zahyra Mattar
Tubarão

Dia 12 de novembro. Sexta-feira da próxima semana. Este será um dia decisivo para os gestores da prefeitura de Tubarão. Além de ser a retomada a licitação da Arena Multiuso (veja na página quatro desta edição), a data também é crucial para tirar outra importante obra do papel.
A Prosul, empresa responsável pela elaboração dos dois projetos que compreendem a macrodrenagem da margem esquerda do Rio Tubarão, entrega os documentos na próxima segunda-feira para a Caixa Econômica.

A data, antecipada na coluna Contexto de ontem, foi reiterada pelos gestores da empresa aos representantes do Ministério das Cidades, por meio de videoconferência. O prefeito Manoel Bertoncini (PSDB), o secretário de planejamento, Edvan Nunes, e técnicos da prefeitura também participaram do encontro, em Florianópolis.
Gestores e técnicos da Caixa também garantiram que tudo será analisado até a sexta-feira da próxima semana, quando acaba o prazo para que o município entregue, ao ministério, os projetos e consiga sacar os recursos, de R$ 4,9 milhões, já disponíveis há um ano.

O projeto da drenagem está praticamente concluído. É no documento que visa os recursos às estações elevatórias que faltam alguns complementos. “Saímos confiantes e aliviados da reunião. Todos garantiram que cumprirão a sua parte”, exclama Edvan.
Todavia, caso haja qualquer tipo de atraso, a prefeitura pedirá nova prorrogação do prazo para apresentação do projeto das estações, já que o da drenagem está, como confirma Edvan, dentro do prazo.

Projetos e valores

A macrodrenagem da margem esquerda de Tubarão é um projeto que compreende duas obras distintas: a construção de duas estações elevatórias às margens do rio e obras de microdrenagem. Veja o detalhamento de ambas, abaixo:

• Microdrenagem
Valor do contrato: R$ 4.435.587,97.
Ministério das Cidades: R$ 4.213.808,57.
Prefeitura de Tubarão: R$ 221.779,40.
A obra: Será realizada desde a BR-101 até o Rio Tubarão e deve levar cerca de quatro meses para ser concluída. O projeto beneficiará cerca de 28 mil habitantes (quase 30% da população de Tubarão), moradores dos bairros Humaitá, Dehon, Morrotes, Vila Elisa e Centro. A ampliação do sistema de drenagem envolverá a construção de galerias, em uma extensão de 1,49 quilômetro, além da implantação de 15 caixas de ligação e passagem d’água.

• Estações elevatórias
Valor do contrato: R$ 499.973,98.
Ministério das Cidades: R$ 474.975,28.
Prefeitura de Tubarão: R$ 24.998,70.
A obra: Serão construídas duas. Uma na avenida Padre Geraldo Spettmann, esquina com a avenida Getúlio Vargas (beira-rio – cabeceira da ponte Nereu Ramos), e outra na Vila Elisa. A expectativa é de que sejam implantadas dentro de três meses. Esta obra beneficiará cerca de oito mil famílias.