O Notisul só encontrou três equipes no trecho. Duas executando obras de arte e uma na pavimentação especificamente.
O Notisul só encontrou três equipes no trecho. Duas executando obras de arte e uma na pavimentação especificamente.

Amanda Menger
Jaguaruna

Depois da vistoria das obras de duplicação da BR-101 sul, representantes políticos da Amurel deverão fazer uma nova vistoria, desta vez nas obras de pavimentação asfáltica da SC-487, a estrada do Camacho. A visita está marcada para a próxima segunda-feira e será liderada pelo secretário de desenvolvimento regional em Tubarão, Jairo Cascaes (DEM).

Na última semana, a redação do Notisul transitou pelos 18 quilômetros da rodovia. Em apenas três trechos, havia homens trabalhando. Um deles é o da ponte na Barra do Camacho, outro no bueiro triplo na comunidade do Riachinho e já próximo ao centro de Jaguaruna, uma equipe trabalha efetivamente na pavimentação.

O prazo dado pela SDR para que a Saibrita conclua a obra é 15 de julho, portanto, menos de três meses. “A empresa está ciente que precisa terminar o trabalho até o prazo combinado, foi assinado um contrato para isso. Pelo que o engenheiro do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Clóvis Rozzano, e o gerente regional de infraestrutura, Léo Goularte, me disseram, que como está o andamento da obra hoje a empresa tem condições para concluir no prazo”, afirma Jairo.

Dos 18 quilômetros que precisam ser pavimentados, faltam quatro. “Tem alguns trechos que só precisam receber a capa asfáltica mesmo, em outros eles estão fazendo a base, em outros compactando o macadame, a pior parte já foi concluída. Mas isso não significa que vamos relaxar nas cobranças. Ao contrário, vamos continuar em cima, por isso a nova vistoria”, explica o secretário.

A expectativa é que o bueiro triplo na comunidade do Riachinho seja concluído nas próximas semanas, já que a base está pronta e recebeu o concreto no fim da semana passado. Já a ponte na barra do Camacho, deverá ficar pronta em junho. “Lá, a pior parte foi feita, que eram os pilares da ponte. Agora, o concreto está em fase de ‘cozimento’, por isso, acreditamos que em junho está pronta”, diz Jairo.

Pagamento
A obra de pavimentação asfáltica custará R$ 12 milhões ao governo do estado. Segundo o secretário de desenvolvimento regional de Tubarão, Jairo Cascaes (DEM), o cronograma de pagamento está em dia. “A cada mês, o trabalho da empreiteira é medido, é pago aquilo que foi executado”, explica Jairo.