O número de vagas no comércio deve crescer até o Natal.
O número de vagas no comércio deve crescer até o Natal.

Karen Novochadlo
Tubarão

O saldo de empregos do último mês foi positivo em Tubarão. Foram criadas 99 vagas, com 1.612 admissões e 1.513 demissões. Contudo, 95 foram encerradas na indústria de transformação. Puxaram o índice para cima foi os setores de serviços e comércio. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego.

O índice, apesar de positivo, foi menor que o de agosto, quando foram criadas 143 vagas. Os serviços lideraram as contratações, com 132 novos empregos, seguido pelo comércio, com 73. A expectativa do secretário de desenvolvimento econômico da prefeitura, Celso Meneghel, é de que as contratações aumentem com a chegada do Natal. “Nas próximas semanas, a iluminação estará pronta”, adianta o secretário. E também pontua que comércio e serviços são o ponto forte do município e que são poucas as indústrias de destaque.

Mesmo com a queda no número criado de vagas, o secretário segue otimista. “Existem os altos e baixos quando se refere ao emprego. Mas sabemos que as mudanças significativas na economia são vistas a longo prazo”, analisa. A ‘menina dos olhos’ do secretário é o condomínio industrial que será construído no bairro São João Margem Esquerda. Neste mês, deve começar a limpeza da área.
No ano, foram criados 1.646 novos postos. E, em 12 meses, 1.523. Em uma comparação, em setembro de 2010 foram criadas 225, 126 a mais que o mesmo período deste ano.

Comércio e serviços puxam os índices em Imbituba e Laguna

Zahyra Mattar
Laguna e Imbituba

O começo da temporada de verão já reflete também na alta dos índices de emprego em Laguna e Imbituba. Na Cidade de Anita, no mês passado, o saldo foi negativo: – 2. Contudo, o número tem tudo para fechar este mês no azul.
Com a chegada do período mais quente do ano, Laguna vê o comércio ficar movimentado, assim como os estabelecimentos ligados ao setor turísticos.

Tanto que o setor de serviços, em setembro, foi o que mais contratou: 28 novas vagas ocupadas. Já a construção civil, um setor em expansão, o resultado surpreendeu e ficou negativo, em 49 vagas.
“Isto deve-se pela falta de mão-de-obra. Muitas pessoas são levadas para empreendimentos em outras cidades. É normal nesta época. A construção civil cai e os setores de comércio e serviços sobe”, avalia o secretário de desenvolvimento econômico e social da prefeitura, Natanael Wisintainer.

Em Imbituba, o saldo foi positivo, com 49 vagas novas criadas e ocupadas. O comércio puxou o índice, com 42 postos. A indústria também teve bom desempenho: 33 contratações no mês passado.
“A grande aposta até o fim do ano está, claro, no verão, época em que o setor de serviços e o comércio movimentam a economia da cidade. A construção civil também deverá ter bom desempenho, há que o setor imobiliário é um dos que mais crescem”, valoriza a diretora da secretaria de desenvolvimento social, trabalho e habitação, Sinara Ramos.