A enfermeira Janete Zandomenico destaca que a prevenção é um dos motivos para redução dos casos.
A enfermeira Janete Zandomenico destaca que a prevenção é um dos motivos para redução dos casos.

Karen Novochadlo
Tubarão

Quarenta e três novos casos de Aids foram registrados entre janeiro e outubro deste ano em oito municípios da região (veja quadro). O número é menor do que o do ano passado, quando foram contabilizados 81 casos. Nem por isso esta estatística é considerada positiva. A estimativa é que 129 pessoas tenham sido contaminadas pelo vírus HIV este ano.

Dentre os municípios atendidos pela regional de saúde, Tubarão é o com mais registros, com 27 casos – 18 homens e nove mulheres. O segundo é Capivari de Baixo, com cinco pessoas doentes.

A média por sexos é que, para cada mulher contaminada, existem dois homens. A faixa etária com maior número de Aids é entre 20 e 49 anos. O número de gestantes portadoras de HIV aumentou.
Em 2009, foram contabilizados sete casos em gestantes. Este ano, nove grávidas com HIV deram entrada em hospitais. Destas, três descobriram que estavam contaminadas somente na hora do parto.

A enfermeira Janete Zandomenico, da 20ª gerência regional de saúde em Tubarão, explica que a probabilidade de a criança não contrair a doença é de 99% quando o vírus é diagnosticado no início da gravidez. Este percentual reduz pela metade quando o vírus é detectado somente no parto.

Casos de pessoas que faleceram em decorrência da Aids e não sabiam ser portadoras do HIV também não são incomuns, o que prova que o exame, ainda que gratuito e sigiloso, é uma barreira para muitas pessoas que têm dúvidas.
“A conscientização da população é a principal causa da diminuição dos casos. Contudo, as pessoas devem manter as medidas preventivas, como o uso de preservativo”, destaca Janete.

Preservativos
A 20ª gerência de saúde em Tubarão distribuiu, entre janeiro e outubro deste ano, 4.339 preservativos femininos e 535.383 masculinos nos municípios de sua abrangência.