Zahyra Mattar
Jaguaruna

“A segunda etapa das obras do Aeroporto Regional Sul Humberto Bortoluzzi, em Jaguaruna, inicia em setembro”. A declaração é do governador catarinense, Luiz Henrique da Silveira (PMDB) e foi feita ontem à tarde a um grupo de empresários do sul do estado – Eduardo Silvério (Acit Tubarão), Karoly Agardi (Acit Araranguá), Santos Longaretti (Acit Criciúma) e Luiz Furtado Neves (presidente da Facisc) -, liderados pelo secretário de desenvolvimento regional em Tubarão, César Damiani.

A pauta principal era discutir como ficará a questão da construção do terminal de cargas do empreendimento. A obra não foi contemplada no edital de licitação, lançado há 15 dias. Mas ser recebido com uma notícia destas já vale a pena para qualquer classe que lute pelo desenvolvimento da região. E este é o sentimento do grupo. “O governador garantiu os recursos e o início da obra em setembro. Mas nos lembrou que este prazo pode não ser cumprido se houver algum tipo de objeção das empresas concorrentes”, explica Damiani.

Já sobre o terminal de cargas, LHS sinalizou positivamente. Na mesma hora, encomendou ao secretário de infra-estrutura, Romualdo França, um estudo de viabilidade. “Ele (o governador) também sugeriu a busca de parceiros para explorar os terminais”, resume o secretário regional.

O investimento previsto para a segunda etapa é de aproximadamente R$ 6 milhões. As obras incluem, entre outras áreas, o terminal de passageiros, Corpo de Bombeiros, estação de água e controle do sistema aéreo. O novo aeroporto ocupará 311 hectares. Com pista de 2,5 quilômetros, uma das maiores do país. O acesso ao empreendimento será executado pelo governo federal. Os recursos estão garantidos e são na ordem de R$ 15 milhões, como anunciou a senadora Ideli Salvatti (PT) recentemente.