Amanda Menger
Jaguaruna

Dezesseis dos 86 proprietários que tiveram os terrenos desapropriados para abrigar o Aeroporto Regional Sul, em Jaguaruna, ainda não receberam os recursos. Pelos cálculos do Consórcio Intermunicipal do Aeroporto Regional Sul, faltam R$ 220.177,06, isso sem a correção monetária. Desta forma, os valores pulariam para R$ 400 mil, R$ 500 mil.
Neste ano, apenas a Amrec depositou R$ 10 mil, e Gravatal quitou a sua parcela de R$ 24.325,36. O prefeito de Gravatal, Rudinei Fernandes, o Nei (PMDB), depositou em fevereiro R$ 325,36, pois em dezembro do ano passado o repasse tinha sido de R$ 10 mil.

Os municípios de Grão-Pará, Imaruí, Rio Fortuna e Laguna não repassaram nada até agora. O prefeito de Laguna, Célio Antônio (PT), disse em fevereiro, ao Notisul, que enviaria um projeto para a câmara, para que autorizassem a contribuição do município. Contudo, até agora, nada foi enviado aos vereadores. A Amrec também precisa complementar a sua participação.
Na próxima semana, deve ser confirmada uma reunião com os municípios que compõem o consórcio. “Vamos discutir de que forma será feito esse pagamento. Esperamos que os municípios que devem apresentem algum cronograma para quitar os débitos”, afirma o prefeito de Jaguaruna, Inimar Felisbino Duarte (PMDB).

Segundo o secretário-executivo da Amurel, Leonardo Nesi, o Nardo, há uma outra possibilidade. “Se os prefeitos de Jaguaruna e de Sangão repassarem parte do Imposto Sobre Serviços (ISS) das obras do acesso ao aeroporto pela BR-101 e também da própria segunda etapa do aeroporto já seria suficiente para pagar as desapropriações”, sugere Nardo. O acesso ao aeroporto pela BR-101 está estimado em R$ 15 milhões. Só de ISS, renderia algo em torno de R$ 350 mil.