Amanda Menger
Tubarão

O início das aulas na rede municipal de ensino de Tubarão está confirmado para a próxima segunda-feira. Porém, não será com a participação dos professores aprovados no concurso público da prefeitura. A chamada para a escolha de vagas estava prevista para o fim desta semana, contudo, a secretaria de educação terá que recorrer aos professores que trabalharam no fim do ano passado, como temporários, para iniciar o ano letivo.

A decisão foi anunciada depois de uma reunião com o prefeito Carlos Stüpp, na última sexta-feira. “Em virtude de alguns recursos contra o concurso, nós vamos ter que esperar a decisão judicial para homologar as contratações dos professores”, esclarece o secretário de educação, José Santos Nunes.

A informação pegou de surpresa o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação da Rede Pública Municipal de Tubarão e Capivari de Baixo (Sintermut), Ronaldo da Silva Campos. “Para nós, estava tudo certo. Vamos nos pronunciar somente na segunda-feira (hoje) sobre isto”, resume.

O coordenador do concurso, organizado pela Fundação de Apoio a Pesquisa e Extensão da Unisul, (Faepesul), Alexandro Heleodoro Silveira, diz que os recursos foram feitos diretamente à entidade, e todos foram respondidos. O que falta para a contratação dos professores é o curso de imersão na administração municipal, com duração de 30 horas.

“No geral, ainda é preciso concluir as provas de avaliação física e psicológica. Mais duas semanas e isto estará pronto. Depois, vamos publicar a lista dos aprovados, que será homologada pelo prefeito. Somente depois disso será feito o curso de imersão, que é pré-requisito para a contratação”, explica.

Ao ser informado da resposta oficial da Faepesul, o secretário de educação voltou atrás e disse que poderia ser este o motivo do impasse, e não os recursos de candidatos na justiça.