Tatiana Dornelles
Tubarão

Os números assustam e, infelizmente, indicam que ainda falta conscientização por parte de algumas empresas no que se refere à segurança do trabalhador. Em Tubarão, todos os dias, várias entradas no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) são registradas como acidentes de trabalho. Somente de janeiro a março, foram 201 casos. Isso sem contar com os atendimentos que não são cadastrados como tal, mas que ocorreram dentro das empresas.

Segunda-feira, o Notisul registrou uma cena em que os funcionários corriam risco durante o serviço que realizavam. Dois homens pintavam os postes da ponte Nereu Ramos, no centro, e estavam sem qualquer equipamento de segurança. O trabalho foi designado aos homens pelo coordenador da Contribuição para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip), Haroldo de Oliveira Silva, o Dura.

Entretanto, ao perceber que os funcionários estavam sem os equipamentos necessários para garantir a segurança, os trabalhos foram paralisados até que houvesse adequação. “Mandei cancelarem a pintura no momento em que descobri que estavam sem equipamentos de segurança. É um perigo, um risco para a vida dos dois. Se algo acontece, a responsabilidade é nossa”, afirma Dura.
Os trabalhos somente reiniciaram ontem, quando foi instalado um andaime para que a realização do serviço.