Karen Novochadlo
Laguna

O Abrigo Municipal de Cães de Laguna mal abriu e foi fechado por uma liminar. A prefeitura irá recorrer. A ação foi impetrada pela organização não-governamental (ONG) Sociedade Lagunense de Proteção aos Animais (Soltra). O motivo seria as condições do abrigo.

O local, instalado no bairro Barbacena, na zona rural, ainda está em obras. O local seria uma forma de solucionar o problema dos cães que vivem nas ruas do município. Mas, de acordo com a presidenta da ONG, Edden de Souza Silveira de Araújo, o abrigo não era o ideal. “No local, funcionava um galinheiro, era chão batido, alguns pontos sem cobertura, com fezes de aves e água suja”, relata Edden.

A ONG visitou o abrigo em dezembro do ano passado, quando recebeu a denúncia de que animais eram transportados para lá. Encontraram oito cachorros. “Tiramos todos de lá”, conta Edden.

Em seguida, entraram com uma ação civil pública na comarca do município no início deste ano. Na época, o abrigo não estava com a estrutura completa, que ainda é finalizada. O juiz deferiu uma liminar para que o abrigo ficasse fechado até que houvesse o julgamento.

O outro lado
A secretária de saúde da prefeitura, Tanara Cidade de Souza, explica que a prefeitura recorrerá da liminar que interditou o canil. “Não concordamos que o local seja inadequado”, ressalta.

As obras na estrutura interna do local foram finalizadas este mês. Agora, são realizados trabalhos na área externa, como a pintura e o acabamento do abrigo. Uma veterinária e uma técnica atuarão no local.
No total, são quatro baias para filhotes e cadelas prenhas, dois espaços para cães de grande porte e um para os menores. Haverá uma área coberta, mas não fechada, para atendimento, banho e tosa de cachorros doentes. Até 100 cães poderão ser comportados no local.

Um projeto para castrar os animais está quase saindo do papel em Laguna. A secretária avisa que é finalizada uma sala de castração e tratamento de cães doentes no bairro Magalhães, próxima à garagem da prefeitura. Serão castrados animais de rua, cães de família de baixa renda, já previamente cadastrados. O projeto foi apresentado e aprovado pelo Conselho de Veterinário.