Priscila Alano
Tubarão

As réguas de medição do nível do Rio Tubarão constituem no principal referencial em dias de precipitação pluviométrica acima do normal. Porém, a veracidade dos dados é questionada. O motivo: qual das três réguas utilizadas para a medição é a correta?

O coordenador da Defesa Civil de Tubarão, José Luiz Tancredo, salienta que todos os dados do órgão são embasados na régua da rua Lauro Müller, atrás do Farol Shopping. “O que ocorre é a diferença entre os números de uma régua para outra. Mas temos que observar que em alguns locais a calha do rio pode estar mais larga, devido ao assoreamento”, explica Tancredo.

O climatologista da estação Oregon, Rafael Marques, também concorda que a diferença nas réguas é apenas numérica. “O equipamento da estação, de tecnologia avançada, está instalado no Campestre, no mesmo nível do mar. Está em operação há um ano e são dados precisos”, destaca Rafael.

A terceira régua fica em frente ao Exército, mas não há referência se o marcador é, ou não, confiável. “A Defesa Civil de Tubarão considera o medidor atrás do shopping como o oficial”, reitera Tancredo.