Arlei da Silva, 39 anos, atua há mais de 20 anos no setor de transporte rodoviário, área que abandonou somente quando foi eleito vereador em Capivari de Baixo, nas eleições de 2008, quando obteve 349 votos. Candidato a deputado estadual pelo PPS, a sua principal meta é trazer projetos inovadores no setor da saúde para a região. Um deles é a criação de um órgão regulador que concentre somente pedidos de remédios à população. “É inadmissível que o cidadão tenha que entrar na justiça para obter uma medicação por meio do município”, argumenta. Natural do Rio Grande do Sul, adotou Capivari de Baixo aos 17 anos, época em que teve seu primeiro emprego formal na empresa Transporte Capivari. Casado, tem um casal de filhos. Arlei sempre dedicou a sua vida profissional ao setor de transporte. Passou a concentrar forças na vida política em 2008 e deixa um recado à região. “Se todos os eleitores da votarem em candidatos da nossa área, praticamente todos serão eleitos e nossa representatividade na assembleia legislativa será bem mais expressiva”, sugere.

Carolina Carradore
Tubarão

Notisul – Como candidato da região, qual a bandeira que você pretende levantar?
Arlei da Silva
– Minha bandeira maior é trazer um hospital infantil para a região. Não temos um local que atende somente crianças. Saneamento básico também será minha prioridade. Em Capivari, por exemplo, solicitei em requerimento um projeto à Casan. Com apoio dos demais vereadores, houve aprovação e hoje temos um projeto e verba liberada de R$ 18 milhões para fazer tratamento de esgoto na cidade. A luta que o cidadão passa para obter remédios também é outro problema que quero ajudar a resolver. Se for criado um órgão regulador, as pessoas não irão mais precisar entrar na justiça para obter medicação gratuita pela prefeitura. Caso eu não me eleger, vou sugerir essa ideia para o candidato da região que vencer as eleições.

Notisul – Para você, qual o papel exato do deputado estadual?
Arlei
– Trazer projetos para Santa Catarina e fiscalizar são os papéis principais do deputado, que também precisa estar sempre próximo da população para saber das suas reais necessidades.

Notisul – Na sua opinião, quais as principais áreas que precisam de mais investimentos na região?
Arlei
– Sem dúvida alguma, é a BR-101, obra em andamento, mas que precisamos ficar em cima para ser finalizada. As estradas estaduais também precisam de atenção com urgência. Emprego também é uma necessidade da nossa região. A área de cursos técnicos também é precária na região para que nossas empresas não precisem trazer mão-de-obra de outros lugares e, assim, abrir vagas para a nossa região.

Notisul – Como você avalia a atuação dos deputados que representaram a região até então?
Arlei
– Acho que todos fizeram o seu papel, cada um dentro do seu potencial. Quem tem que julgar, na verdade, é o eleitor. Se eu não fosse candidato, eu iria procurar saber qual o político que mais atuou na região ou alguém que trouxesse uma proposta inovadora.

Notisul – Qual a sua opinião quanto ao modelo de descentralização atual do governo de Santa Catarina?
Arlei
– Sou contra as secretarias de desenvolvimento regional (SDRs), pois de nada adiantar ter as regionais e não ter autonomia. No momento em que as verbas do estado forem destinadas à região, tudo bem. Mas, se a situação ficar como está, as SDRs não deveriam existir. Ah, outra coisa: sou totalmente contra a realização de concurso público em ano de eleição. Se for eleito, quero fazer um projeto estadual para que em ano de eleição não exista concurso público.

Notisul – Como você está formando sua base eleitoral?
Arlei
– Sempre digo que estou em um partido que está crescendo muito. Vamos fazer uma campanha boca a boca. Vejo também que há uma necessidade cada vez mais do eleitor em conhecer seu candidato a fundo.

Notisul – Quanto você irá gastar na campanha?
Arlei
– Só no decorrer na campanha para saber. Temos que fazer santinhos, plotagens. Gastos é óbvio que vamos ter. É claro que temos que fazer tudo com transparência.

Notisul – Como vai ser a sua estratégia de campanha?
Arlei
– Lideranças em bairros. Vou ter de dez a 15 segundos de televisão, então, preciso de muita criatividade para passar minhas ideias ao eleitor. Um dos suportes será o acesso à internet, que também quero explorar. Quero aproveitar a oportunidade também para falar ao eleitor que não vote em branco. Se não quer votar em mim, que escolha um candidato, mas que exerça o seu direito de voto.

As entrevistas realizadas pelo Notisul com os candidatos com domicílio eleitoral na região serão em ordem alfabética.

Já entrevistados
Ada De Luca (15015) – PMDB – Laguna; Alexandre Moraes (15650) – PMDB – Tubarão; André Igreja (12123) – PDT – Imbituba; Arlei da Silva (23730) – PPS – Capivari de Baixo.