Amanda Menger
Tubarão

Notisul – Qual a sua avaliação em relação à coligação que o senhor é o cabeça-de-chapa?
Bertoncini
– Eu acredito que é uma grande coligação. Com representatividade de todos os segmentos da sociedade. Nós temos lideranças dos mais diversos segmentos compondo nossa coligação e com partidos com grande representatividade em nível estadual e federal. Aqui na nossa cidade, uma representatividade da sociedade inquestionável, com pessoas que, acima de tudo, querem trabalhar pelo município de Tubarão.

Notisul – Quais projetos estão englobados em seu programa de governo?
Bertoncini
– São vários projetos, teríamos que separar por áreas. Na educação, nós pretendemos oferecer vagas no pré-escolar em centros de educação infantil para todas as crianças de Tubarão. Os centros de educação infantil envolverão desde o atendimento educacional, com professores, psicólogos, assistentes sociais, até a saúde, com dentistas, médicos e alimentação. Tudo com objetivo de formar cidadãos. Na área da saúde, uma prioridade é o Pronto-Atendimento Municipal. Queremos colocar à disposição do cidadão tubaronense uma porta onde as pessoas possam recorrer quando o atendimento é importante, mas não é emergência. Queremos ainda ampliar o atendimento das equipes de saúde da família, com saúde bucal e atendendo em 100% do município. A infra-estrutura também será prioridade: drenagem, esgoto e pavimentação nos bairros. Outro ponto importante é a interligação entre as duas margens do rio: ponte é prioridade. No planejamento, temos três obras: uma no centro, uma na Guarda-Rio do Pouso e outra no fim da avenida Marcolino Martins Cabral, para facilitar o acesso a Capivari de Baixo. E se não for concluída até o fim do ano, pretendemos terminar a ponte de Congonhas, que liga Tubarão a Jaguaruna. Talvez a principal prioridade para nós seja a geração de novas vagas de trabalho. A cidade está muito bem nesta questão, mas isso precisa ser estimulado sempre.

Notisul – Em sua visão, qual a maior necessidade de Tubarão hoje?
Bertoncini
– Infra-estrutura. Esgoto, pavimentação são as principais necessidades hoje no município.

Notisul – O atual prefeito, Carlos Stüpp (PSDB), sempre definiu como prioridade investimentos na saúde, educação e assistência social. O senhor, como candidato a seu sucessor, pretende seguir este mesmo caminho, se eleito?
Bertoncini
– Sem dúvida. A prioridade é o cidadão, em especial aquele menos favorecido. E nestas três áreas são necessidades básicas, tanto a educação, saúde quanto assistência social, porque estas pessoas precisam desta ajuda para superar as dificuldades que enfrentam. Estas áreas são prioridades em qualquer governo e também será no nosso.

Notisul – O município está para receber uma ‘bolada’ em dinheiro referente ao pagamento do ISS dos bancos, com as operações de leasing. Estes recursos deverão estar disponíveis em sua maioria a partir da próxima administração. Onde você investiria estes recursos?
Bertoncini
– No cidadão, na cidade. Tubarão vai receber os benefícios da maior obra do prefeito Carlos Stüpp. Esta é uma obra de visão, porque traz esse montante de recursos – que é um dinheiro já devido dos bancos ao município – e ainda aumenta em definitivo a receita do município. Estima-se um incremento, a valores de hoje, de R$ 5 milhões a R$ 7 milhões por ano no orçamento. Lugar para investir estes recursos não falta: saúde, educação e as obras que colocamos no planejamento. Hoje, não é mais promessa. Antes, ficava no ar as perguntas: fazer como? Com que dinheiro? Nós agora podemos assumir os compromissos com as comunidades porque sabemos de onde sairão os recursos para colocar as nossas propostas em prática.

Notisul – O senhor concorda com a municipalização da água?
Bertoncini
– Eu vejo esta questão da água com muita seriedade. Nós tivemos uma concessão com a Casan por 30 anos que não trouxe benefícios para a cidade. Este contrato precisava ser revisto, como de fato ocorreu. Não tenho nada contra a Casan, a não ser o fato de não terem cumprido com aquilo que deveriam ter feito na cidade em 30 anos. Até acho que nesta questão da municipalização, da nova concessão, até pode ser a Casan, desde que cumpra as novas regras impostas, o novo contrato que será assinado. E, caso isso não seja feito, cobrar o rompimento do contrato.

Notisul – Uma das maiores reivindicações dos tubaronenses é uma solução definitiva para o problema que é o rio Tubarão. O senhor já pensou em algo a respeito?
Bertoncini
– Vejo que a questão do rio não é apenas de Tubarão, é intermunicipal. Temos a responsabilidade de fazer também a nossa parte. Essa questão da água, da pergunta anterior, vai viabilizar o tratamento do esgoto e isso, com certeza, já melhora a situação do rio. Mas uma solução definitiva precisa ser pensada regionalmente, porque exigem medidas em relação ao meio ambiente, suinocultura, mineração, agricultura, indústrias, cuidando desde a nascente até a foz do rio.

Notisul – E possível fazer uma avaliação positiva da atual administração?
Bertoncini
– Totalmente positiva. Vimos o início deste governo com uma arrecadação de R$ 20 milhões anuais e passar para R$ 120 milhões sem os recursos do ISS, e isso mostra que a cidade cresceu. Se formos ver as ações na saúde, educação, social e na infra-estrutura, com as pavimentações que tanto tem se falado, este foi, sem dúvida, o governo que mais fez na história de Tubarão. A avaliação é positiva e ainda há muito para ser feito. Esperamos fazer ainda mais.

Notisul – Com base no governo do prefeito Carlos Stüpp, seu maior apoiador, o que você manteria e o que faria diferente?
Bertoncini
– Nós vamos manter austeridade, transparência. As prioridades na questão do cidadão: saúde, educação, social; vamos manter a qualidade das obras. Diferente serão as nossas ações, aquilo que pretendemos fazer, mas o sentido será o mesmo: a busca do desenvolvimento, da criação de novas oportunidades de trabalho. Diferente mesmo, eu diria, é poder fazer tudo isso com recursos próprios, graças a esta grande obra de Stüpp que foi ganhar a causa do ISS das operações de leasing realizada por financeiras e bancos.

Notisul – Se o senhor não for eleito, que rumos seguirá profissionalmente? Continuará na política?
Bertoncini
– Primeiro, esta possibilidade me passa remotamente pela cabeça. Tenho certeza que serei eleito, porque a população tubaronense irá reconhecer que a nossa proposta é a melhor para a cidade. Se não for isto, vou continuar a minha vida profissional como médico. Vou continuar dando a minha participação na sociedade como um todo, não pretendo deixar a minha participação político-partidária, até porque acredito que o PSDB é a melhor opção, tanto em Tubarão, no estado e no Brasil, para governar os nossos destinos.

Notisul – A atual administração já chegou a ter 221 cargos comissionados. Depois da reforma administrativa, baixou para cerca de 100. Como o senhor pretende lidar com esta questão?
Bertoncini
– Nós queremos a prefeitura trabalhando para o cidadão, e não o contrário. Isso significa uma máquina enxuta e que atenda as necessidades da população, e não outra qualquer. Foi isso que Stüpp fez no seu segundo mandato e vamos seguir esta linha. Queremos uma gestão eficiente, com custo adequado e, por isso, é necessário fazer avaliações constantes porque as necessidades mudam.

Notisul – A retirada dos trilhos da avenida Marcolino Martins Cabral deve ficar para a próxima administração. O senhor dará continuidade a esta obra?
Bertoncini
– Essa é uma obra que só não vai sair no governo do Stüpp por falta de tempo. Nós teremos tempo suficiente e, mesmo que haja contrapontos com relação a convênios ou outra situação, nós iremos concluir, mesmo que seja preciso utilizar recursos próprios. Esta é uma prioridade para a cidade e vai ser realizada no nosso governo.