José Nei Ascari, 42 anos, é casado e tem dois filhos. Foi considerado um dos prefeitos mais jovens de Santa Catarina quando comandou Grão-Pará, em 1992. Tinha apenas 24 anos. Com vasta experiência na política, o democrata Nei Ascari, que tem domicílio eleitoral em Braço do Norte e concorre pela primeira vez a uma vaga no legislativo. Formado em direito, chegou a ser radialista em Braço do Norte. Depois que terminou seu primeiro mandato em Grão-Pará, distanciou-se do mundo político e passou a dedicar-se mais à advocacia. Em 2000, foi eleito novamente para comandar a prefeitura de Grão-Pará. Em fevereiro de 2005, ingressou na chefia de gabinete da presidência da assembleia legislativa. Permaneceu no cargo até dezembro de 2008, quando assumiu a secretaria estadual de administração. Em março deste ano, descompatibilizou-se da secretaria para se dedicar a um novo projeto: disputar uma vaga no legislativo estadual. “Resolvi ser candidato porque o sul precisa continuar com a representação que tem. Precisamos de investimentos importantes para que a região possa equiparar-se as outras partes do estado”, explana. Entre suas principais propostas estão o fortalecimento dos municípios e das entidades locais.

Carolina Carradore
Tubarão

Notisul – Como candidato da região sul, qual a bandeira que pretende levantar na campanha?
José Nei Ascari
– Defendo muito o fortalecimento dos municípios e das instituições locais. As pessoas moram nas cidades, é na porta da prefeitura, às vezes até na casa do prefeito, que a população bate para ver seus pedidos atendidos. Por isso que os municípios precisam de recursos para atender a demanda. Lamentavelmente essas verbas concentram-se muito em Brasília. Precisamos fazer com que esses recursos fiquem mais na ponta. O município tem condições de investir melhor o dinheiro e a população tem condição de melhor fiscalizar. Há também as instituições locais que precisam de mais atenção. Temos entidades que prestam serviços relevantes à sociedade e precisam de mais condições para poderem desenvolver melhor suas atividades.

Notisul – Para você, qual o papel exato do deputado?
Nei
– O deputado tem que fiscalizar e legislar. Essa é a essência da atividade parlamentar. É claro que na política atual o parlamentar acaba sendo uma ligação entre os anseios da sociedade. Além disso, é um agente de intermediação para que os municípios, entidades e população possam ter suas necessidades atendidas.

Notisul – Na sua opinião, quais as áreas que precisam de mais atenção na região?
Nei
– O sul precisa de obras de infraestrutura com urgência. Lamentavelmente, a duplicação da BR-101 arrasta-se e não temos data definida à sua conclusão. Graças a Deus o aeroporto em Jaguaruna tem suas obras em andamento e o Porto de Imbituba recebe os investimentos necessários. O sul precisa dessas obras de infraestrutura concluídas o mais rápido possível para que possamos oferecer as condições para que grandes empreendimentos instalem-se na região. As pessoas não se dão conta de quanto isso é importante para o sul do estado. De quantas empresas deixaram de vir para cá pela falta de logística.

Notisul – A quê você atribui a lentidão da conclusão dessas obras?
Nei
– As coisas no setor público são muitos burocráticas. Como secretário estadual da administração frustrava-me na tentativa de agilizar os procedimentos, ver as coisas ocorrerem. E tudo sempre esbarrava na burocracia. Isso deixa a prestação do serviço ao cidadão morosa demais.

Notisul – Como você avalia a situação dos deputados que representaram a região até então?
Nei
– Acho que todos esforçaram-se para fazer o melhor possível. Cada um na defesa de suas convicções. Todos tentaram trazer para a região o máximo de investimentos possíveis. Mas nem sempre o executivo consegue atender a relação de reivindicações apresentadas.

Notisul – Como você está formando sua base eleitoral?
Nei
– Começamos esse projeto há muito tempo. Quando o ex-deputado Júlio Garcia, que representava a região na assembleia, decidiu não disputar mais a eleição, passamos a ocupar esse espaço e fizemos uma boa representação do gabinete dele, atendendo as lideranças da região e do estado. Nossa base eleitoral é construída desde 2007 e contempla muitos municípios. De Florianópolis a Passo de Torres, temos base em todas as cidades. Além disso, o trabalho desenvolvido na assembleia e na secretaria estadual de administração permitiu a formulação de parcerias em várias outras regiões do estado.

Notisul – Quanto você pretende gastar na campanha?
Nei
– Não tenho esses dados computados ainda. Acho que saberei mais no fim do mês. Nós temos um time forte que respalda nossa candidatura. São amigos e parceiros que estão nesse projeto há muito tempo. Vamos contar agora com o trabalho dessas lideranças, pois temos um grande grupo motivado para essa eleição.

As entrevistas realizadas pelo Notisul com os candidatos com domicílio eleitoral na região serão em ordem alfabética.

Já entrevistados
Ada De Luca (15015) – PMDB – Laguna; Alexandre Moraes (15650) – PMDB – Tubarão; André Igreja (12123) – PDT – Imbituba; Arlei da Silva (23730) – PPS – Capivari de Baixo; Araildo Domingos Liberato (PG) (12312) – PDT – Capivari de Baixo; Carlos Stüpp (45888) – PSDB – Tubarão; Cleosmar Fernandes (22222) – PR – Laguna; Douglas Antunes (20200)- PSC – Tubarão; Joares Ponticelli (11223)- PP – Tubarão; José Nei Ascari (25111) – DEM – Braço do Norte.