Rafael Gomes Silvério, 29 anos, solteiro, é formado em administração de empresas pelo Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicos (Esag)/Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Florianópolis e MBA em gestão comercial. Iniciou como estagiário e depois foi efetivado no centro de distribuição da Companhia de Bebidas das Américas, também na capital do estado, atuou por lá um ano e seis meses. “Foi uma grande escola, um aprendizado que levarei para sempre na minha carreira”, destaca. Depois disso, retornou para Tubarão em 2009 para assumir a função de gerente, com ênfase na área de finanças, da loja Ponto dos Colchões, que tem seu pai Luiz Alberto Silvério como gestor. “Pretendo me capacitar ainda mais, é muito importante para quem atua na área administrativa”, salienta. É o atual presidente da Associação dos Jovens Empreendedores de Tubarão (Ajet) na gestão 2014/2015.
 
 
Maycon Vianna
Tubarão
 
 
Notisul – Como você resolveu se tornar um jovem empreendedor?
Rafael Gomes Silvério – Como me formei em administração, que foi minha opção acadêmica, já tinha a intenção, no decorrer do curso, de trabalhar com negócio próprio. Ao me formar em administração empresarial, Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicos (Esag)/Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Florianópolis, tive experiência no mercado de trabalho e fiz minha opção para migrar ao empreendedorismo. Após a universidade, tive experiência de um ano em uma grande empresa para conhecer como funciona uma organização, que é a Ambev distribuidora de bebidas localizada na capital do estado. Porém, também já tinha a intenção de voltar para Tubarão, pois o meu pai atua como empresário no Ponto dos Colchões, desde 1991, temos um negócio próprio da família. Então, foi isso que de fato ocorreu. No fim de 2009, retornei a Cidade Azul. Vale lembrar que antes de começar o ensino superior, já havia atuado uns seis meses na loja do meu pai. Atualmente, gerencio a Ponto dos Colchões, mais na parte financeira.
 
Notisul – E essa atuação na área administrativa te motivou a participar da Associação dos Jovens Empreendedores de Tubarão (Ajet)?
Rafael – Já conhecia a Ajet, que completará 26 anos de fundação este mês, pelo meu pai, ele já tinha participado quando mais jovem. Foi então que me interessei e fui convidado por um associado para frequentar as reuniões. Em abril de 2010, comecei a participar da associação. Desde lá, conciliei os trabalhos administrativos no Ponto dos Colchões com as atividades de Ajet. Isso fez despertar a minha vontade de empreendedor e investir em novos negócios. Cheguei a ter outro negócio no ramo de biotecnologia, com outros dois sócios. Um amigo fez o projeto de doutorado na área ambiental, voltado para o cultivo de microalga, ele me convidou para atuar na parte administrativa e financeira. Conseguimos recursos do governo do estado por meio do programa Sinapse da Inovação, para o início dos trabalhos. Mas como é um negócio que demanda muito investimento, após mais de um ano, resolvemos dissolver e cada focar na sua área de atuação. Considero que esta foi uma experiência importante de abertura de empresa.
 
Notisul – Quais são os seus projetos de vida voltados para a carreira profissional?
Rafael – Em um prazo de até dois anos, minha intenção é trabalhar para abrir uma nova loja aqui mesmo na cidade ou em outro município da região. Hoje temos duas em Tubarão, uma no bairro Oficinas e outra no centro. A ideia é expandir mesmo o negócio, ampliar a área de atuação, pois temos duas lojas consolidadas, ambas com mais de 10 anos. 
 
Notisul – Que tipo de dificuldade um jovem empreendedor enfrenta em Tubarão e região?
Rafael – Para o jovem falar de empreendedorismo é preciso começar na parte acadêmica. Acredito que hoje os jovens conseguem empreender mais, pois existem muitos programas de incentivo para isso. Dentro da própria Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), temos a incubadora que incentiva o empreendedor enquanto ainda está estudando. Além do apoio do Sebrae, avalio que cada vez mais o jovem tem vontade de iniciar um negócio próprio, o que não ocorria antigamente quando a missão era passar em um concurso, trabalhar em um banco, por exemplo. A dificuldade de hoje é menor, basta procurar os órgãos especializados para dar apoio e facilitará bastante.
 
Notisul – Mas ingressar no mercado com esta concorrência ferrenha não é uma dificuldade?
Rafael – Os jovens que querem empreender têm que saber que é preciso se planejar muito bem. Não é simplesmente chegar e dizer que cair abrir uma loja, ou qualquer outro tipo de negócio e sair trabalhando. É preciso fazer uma boa pesquisa de mercado, analisar a concorrência, ou seja, fazer um plano de negócio que se aprende no curso de administração. Estas entidades como o Sebrae e a própria Unisul podem dar este auxílio para quem pretende montar seu próprio empreendimento.
 
Notisul – Atualmente, você preside a Ajet, então qual é a principal função desta associação?
Rafael – Hoje, a Ajet é formada por pessoas até 35 anos e a principal função é desenvolver jovens lideranças da região. Além, é claro, de propiciar a oportunidade de relacionamento que para mim é a principal função de uma associação jovem esta questão do networking. Por exemplo, tenho contatos profissionais com vários empresários de todo estado, até porque a Ajet faz parte do Conselho Estadual do Jovem Empreendedor (Cejesc), mensalmente temos um encontro em uma cidade de Santa Catarina, onde todos os núcleos se reúnem e fazemos contatos com outros jovens empreendedores, a rede de relacionamento aumenta muito e, consequentemente, acabamos fazendo negócios. Um outro exemplo é que um associado da Ajet já foi fornecedor do Ponto dos Colchões.
 
Notisul – Quais são as principais ações da Ajet nas áreas social e empresarial?
Rafael – Promovemos alguns eventos e ações de conscientização durante todo o ano. Uma das bandeiras do associativismo jovem é a carga tributária, onde realizamos dois eventos, um no estado e outro em nível nacional, que é no dia 25 de maio (Dia Nacional de Respeito ao Contribuinte) e nesta mesma data idealizamos em Tubarão o enterro do imposto. Em setembro, é realizado o feirão do imposto, que iniciou no núcleo jovem de Joinville e hoje é referência em todo o Brasil. A intenção é conscientizar a população para depois buscarmos reduzir a carga tributária. Na parte social, este ano, iniciamos um projeto de doação de sangue: ‘Empreendedor Sangue Bom. Reunimos amigos, familiares e os associados para realizar a doação no Hemocentro de Santa Catarina (Hemosc) de Tubarão. No fim de ano, realizamos o Natal Solidário, onde escolhemos uma entidade, uma creche ou um asilo, para fazer alguma ação beneficente. Além disso, fazemos atividades voltadas para o empreendedorismo como o almoço de negócios que é ideia do nosso associado, o advogado Guilherme Gonçalves. Tradicionalmente na última terça-feira de cada mês, no mezanino do Restaurante Machado, ao meio-dia, trazemos um empreendedor para apresentar seu case de sucesso e contar histórias inspiradoras. Na próxima semana inicia a Semana Estadual do Jovem Empreendedor Catarinense, determinada por uma lei que a segunda semana de junho é voltada para este segmento, sempre capitaneada pelos integrantes do Cejesc. Aqui em Tubarão, nesta segunda-feira, em parceria com o Centro Acadêmico de Administração da Unisul (CAAD), daremos início, por meio de uma parceria, a eventos alusivos a esta semana do jovem empreendedor com painéis com a participação de grandes empresários como o Genésio A.Mendes (GAM) e Luiz Gonzaga Coelho, além do lançamento do livro “O que eu faria”, no Espaço Integrado de Artes, às 19h30mmin. Na terça-feira, a coaching Fernanda Camilo ministra a palestra “Coaching: desenvolvendo pessoas”, às 19h30min, no salão nobre, da Unisul.Dando continuidade a programação, na próxima quarta-feira, às 19h30min, o empresário ZefiroGiassi, apresentará o “case de sucesso dos Supermercados Giassi”. Na sequencia a acadêmica PâmBressan fará a apresentação “Universitários Acima da Média”.
 
Notisul – Como é o relacionamento dos integrantes da Ajet com os associados das outras entidades empresariais de Tubarão?
Rafael – A relação está cada vez mais estreita entre todas as associações empresarias de Tubarão e os representantes da Ajet. Somos o braço jovem da Associação Empresarial de Tubarão (Acit), como se fosse um núcleo da Acit, porém, temos nosso próprio CNPJ.  Somos a associação de jovens empreendedores mais antiga do estado e até do Brasil. A nossa sede é na Acit, temos uma consultora lá para atender os associados. Fazemos parceria com outras entidades, como por exemplo, a Associação das Micro e Pequenas Empresas de Tubarão (Ampe) onde atuamos juntos na rodada de negócios que está inserida no Seminário Nacional de Inovação deste ano, promovido pela Unisul. Temos bons contatos com o pessoal da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), enfim, nosso trabalho é apoiar as causas do associativismo.
 
Notisul – Quais são os requisitos para fazer parte da Ajet?
Rafael – Não existe nenhum pré-requisito, basta ter um espírito empreendedor, tem que ter vontade de desenvolver o empreendedorismo na nossa região. Pode se cadastrar como pessoa física. Atualmente, temos em torno de 50 associados, mas que participam das reuniões, temos de 15 a 20. Pode nos procurar nos canais de comunicação via internet, pelo facebook e pelo site www.ajet.com.br. Pode ligar e conversar com a consultora Camila Fernandes, pelos telefones (48) 3626 6222 ou 8848 1583.
 
 
“Abrir um negócio na emoção é um risco. É preciso identificar um nicho e começar a trabalhar para saber se dará certo".
 
"É preciso fazer um bom planejamento para não deixar o negócio falir. O jovem empreendedor tem apoio do Sebrae e da Unisul”