Carlos Stüpp, empresário, 49 anos, natural de São Martinho, tem como carta na manga a trajetória política traçada nos oitos anos em que foi gestor de Tubarão. Candidato a deputado estadual pelo PSDB, Stüpp quer ser uma figura de liderança no legislativo. “A região está esquecida, precisamos de líderes, de uma representativade mais forte”, avalia. Filho de lavradores, orgulha-se ao citar as profissões que exerceu ainda na adolescência. “Fui garçom e cobrador de ônibus. Nunca tive medo do trabalho”, recorda. Em 1991, foi presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Tubarão e, em 1993, esteve a frente da Federação Lojista de Santa Catarina. Em 1997 foi presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, cargo que ocupou até 2000. Sua experiência na política iniciou em 1996, quando se filiou ao PSDB e concorreu pela primeira vez ao cargo de prefeito de Tubarão. Obteve 13 mil votos e foi derrotado por Genésio Goulart (PMDB). Em 2001, venceu as eleições e depois, em 2004, foi reeleito. Desde então o PSDB permanece no poder executivo de Tubarão, hoje o sob o comando do tucano Manoel Bertoncini. “Passei a dedicar-me à política quando percebi que podia ser um agente de mudança também da nossa cidade, da região”. Sua participação na Associação dos Jovens Empreendedores de Tubarão (Ajet) e sua condição como rotariano também foram influências decisivas na vida pública.

Carolina Carradore
Tubarão

Notisul – O que motivou você a concorrer a uma vaga na assembleia legislativa?
Carlos Stüpp
– Penso que vou ser lembrado pelas obras físicas que fiz enquanto prefeito de Tubarão. Foram diversas ruas asfaltadas, acesso decente com estrutura asfáltica de qualidade, como no Rio do Pouso, na Congonhas, no Campestre. Sem contar tantas obras físicas nos bairros, no centro da cidade. Deixei minha marca também na duplicação do número de postos de saúde, nos investimentos em recursos humanos, fazendo com que todos os professores tivessem curso superior. Fui lembrado como o melhor prefeito do PSDB do país pelo próprio partido, lembrado também como melhor prefeito do estado pelo Sebrae. Então, todo esse trabalho motivou-me a ser candidato na esfera estadual. Quero continuar a lutar pelo desenvolvimento da região. Tenho várias ações que entendo serem prioritárias e que me fazem participar da eleição desse ano. Há quanto tempo ouvimos falar na rodovia entre Pedras Grandes e Orleans? Na Interpraias? Isso, sem falar dos investimentos da duplicação da BR-101 que passa de cinco anos, do aeroporto regional que vai levar 12, 13 anos. Tem muita coisa para se fazer e precisamos de lideranças realmente que tenham uma postura firme e sólida, que não seja somente crítica, mas sim resolutiva. Entendo que tenho esse perfil e acredito que darei minha contribuição em prol da região.

Notisul – Como candidato da região, qual a bandeira que você levantará na sua campanha?
Stüpp
– Segurança, infraestrutura, saúde, logística, educação e qualificação da mão-de-obra. Temos hoje uma carência imensa nessas áreas e quero apresentar propostas referentes a esses temas.

Notisul – Para você, qual o papel exato do deputado?
Stüpp
– Constitucionalmente, o deputado tem que ser um legislador, um fiscalizador do poder executivo, mas entendo que, na prática, você tem que legislar e buscar o bem-estar do cidadão. A nossa região precisa de um deputado líder, de alguém que esteja à frente dessas bandeiras que não saem do papel. Falta liderança na região, pois muitos se elegem e mostram um perfil acomodado ou radical.

Notisul – Como você avalia a atuação dos deputados que representaram a região até então?
Stüpp
– Se eu estivesse contente, não estaria na eleição na condição de candidato. Se achasse que cada um tivesse cumprido com o seu papel, estaria votando em um deles. Entendo que dá para fazer mais. Que Santa Catarina, mais especificamente a nossa região, tem pressa e muita pressa.

Notisul – Observamos que alguns políticos chegam a criticar o senhor. Qual sua opinião quanto a isso?
Stüpp
– Na verdade, estão tentando defender o seu rabo eleitoral. Uma postura que entendo ser muito pequena. Eles têm muito o que evoluir ainda.

Notisul – Quais as áreas da região que precisam de mais atenção?
Stüpp
– Precisamos de uma maior atenção na segurança pública e na infraestrutura, entre tantas outras áreas. Duplicação da BR-101, por exemplo. O norte do estado já está com obra concluída há mais de dez anos. No sul do estado vamos levar mais alguns anos para ver essa duplicação de fato ocorrer. Os investimentos nos portos: enquanto na região do Vale do Itajaí para cima temos três portos em operação, nós, do sul, passamos dificuldades para fazer com que essa área seja bem atendida.

Notisul – Como você está formando a sua base eleitoral?
Stüpp
– Minha base eleitoral está firmada primeiramente no meu histórico. Fiz 13 mil votos em 1996. Obtive 23 mil votos em 2000, quando fui eleito prefeito, e 34 mil em 2004, na reeleição. Isso me dá uma expectativa de que terei uma grande votação em Tubarão em outubro. Ninguém é senhor lá fora sem ser senhor da sua casa. Por isso, estou muito confiante.

Notisul – Quanto você pretende gastar na campanha?
Stüpp
– Tem um limite já estabelecido junto ao Tribunal Regional Eleitoral, mas vamos buscar apoio com amigos, com militantes, com pessoas que entendem e querem o nosso crescimento e ascensão na assembleia legislativa. Queremos construir uma campanha robusta, sólida, com bastante visibilidade.

As entrevistas realizadas pelo Notisul com os candidatos com domicílio eleitoral na região serão em ordem alfabética.

Já entrevistados
Ada De Luca (15015) – PMDB – Laguna; Alexandre Moraes (15650) – PMDB – Tubarão; André Igreja (12123) – PDT – Imbituba; Arlei da Silva (23730) – PPS – Capivari de Baixo; Araildo Domingos Liberato (PG) (12312) – PDT – Capivari de Baixo; Carlos Stüpp (45888) – PSDB – Tubarão.