Natural de Itatiba, em São Paulo, Antonio Hercules Neto, 36 anos, é casado e tem um filho. É formado em engenharia civil pela Universidade Mackenzie e tem MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Engajado com o trabalho, considera que aplica muita energia no desempenho de sua função, pois quer ver resultados rápidos.
 

Tubarão

Notisul – Qual é a obrigação de um prestador de serviços essenciais?
Hercules – Primeiramente é atender ao principal cliente, ou seja, todos os usuários dos serviços de água e, futuramente, de esgoto da área urbana do município de Tubarão, sempre levando em consideração as regras estabelecidas no contrato e dentro das normas técnicas vigentes (ambientais, saúde, qualidade de água, tempo de atendimento, entre outros).

Notisul – Sendo uma Concessionária, quem fiscaliza o trabalho da empresa?
Hercules –
A fiscalização e regulação da concessão é exercida pela Agência Reguladora de Saneamento de Tubarão (AGR), conforme a Lei Complementar 020 de 27 de junho de 2008, pela prefeitura e pelos usuários. É preciso muita sinergia entre poder concedente, agência, sociedade e concessionária, a fim de alinhar os projetos das obras que beneficiarão os munícipes, bem como os impactos gerados.

Notisul – Quais as metas da Tubarão Saneamento?
Hercules –
Assumimos o sistema em 1º de março de 2012, e o prazo da concessão é de 30 anos. O contrato tem por objeto a prestação do serviço público de água e esgoto no perímetro urbano. As principais metas do contrato são a universalização do abastecimento de água e a implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto, em todo o município, bem como atender as demandas dos usuários nos prazos estipulados em contrato. Também a redução das perdas no sistema. Hoje, após três anos, praticamente atingimos a meta de abastecimento, levando água a mais de 98% da população. As perdas foram reduzidas de 43%, início do contrato, para aproximadamente 30%. A próxima meta a ser atingida é a implantação do sistema de esgoto, um grande desafio com muitas obras e obstáculos a serem vencidos.

Notisul – Muitas obras vão ocorrer. Isso significa interromper o abastecimento de água?
Hercules –
Para conquistar grandes avanços são necessários alguns desafios. Neste último ano, os tubaronenses têm acompanhado, em diversos pontos da cidade, uma quantidade expressiva de obras e como consequência, em alguns casos, a necessidade pontual de paralisar o abastecimento. Os trabalhos são necessários para ampliar a reservação de água, melhorar o sistema que abastece os bairros (pressão e vazão) e garantir distribuição de água com qualidade a todos. Prova disso é a garantia do fornecimento de água, pelo segundo ano consecutivo, durante o verão. Nos anos anteriores este fator era um grande problema e a Concessionária conseguiu reverter esse quadro.

Notisul – Já foram investidos mais de 30 milhões. A população às vezes não consegue mensurar ou visualizar o volume de obras. O que mudou?
Hercules –
Muitos trabalhos foram feitos nestes três anos. A modernização de equipamentos, renovação de redes, aplicação de sistemas de última geração e obras como setorização dos sistemas, telemetria nas unidades operacionais, uma nova bateria de filtros, limpeza de adutoras, implantação de geradores, um novo reservatório e a melhoria da Central de Atendimento ao Cliente. No primeiro ano nossos profissionais ‘mergulharam’ nos projetos, conheceram o sistema, estudaram tecnologias para planejar com maior assertividade cada obra. Depois nosso trabalho foi norteado em acabar com a falta de água e baixa pressão. Em 2015, a empresa deve aumentar ainda mais o sistema de produção de água, e focar principalmente na redução das perdas provenientes de vazamentos e ligações clandestinas.

Notisul – Uma das metas contratuais é reduzir as perdas. O que a Concessionária tem feito para atingir este indicador? 
Hercules –
Primeiramente, efetuamos as instalações de macromedidores na Estação de Tratamento, para saber o quanto de água efetivamente sai da ETA e o quanto realmente se perdia. Após esse processo, iniciamos a divisão do município em nove setores, propiciando a visão das perdas por esfera e facilitando o planejamento para atacar nas regiões onde realmente as perdas eram mais altas. Hoje realizamos  um trabalho muito forte nesse sentido, fazendo uma varredura nas redes, buscando encontrar os focos de perdas, sejam por vazamentos nas redes antigas ou por roubo de água, de ligações clandestinas ou fraudes nos hidrômetros. Já reduzimos as perdas em aproximadamente 30%.  

Notisul – O senhor falou em fraudes. A prática ainda existe?
Hercules –
Ninguém vive sem água. E, infelizmente, há pessoas que captam água de forma irregular, seja para residências ou estabelecimentos comerciais. São os famosos ‘gatos’. Conecta em qualquer rede, o que tecnicamente não é correto e sanitariamente seguro. Além disso, a conta é paga por nós, usuários. Por isso é importante denunciar pelo telefone, site ou atendimento presencial.

Notisul – Falamos em obras, em investimentos e com isso vem os transtornos. Como a população deve reagir?
Hercules –
Temos consciência que para realizarmos mudanças de grandes proporções são gerados determinados impactos. Obras causam transtornos, principalmente quando há necessidade de alterar ou interromper o trânsito e suspender o abastecimento. A poeira (até que ocorra a repavimentação final, que pode levar um pouco mais de tempo em virtude de condições técnicas, como é o caso na avenida José Acácio Moreira) e, em algumas situações, a água com coloração alterada atingem a população, que tem cooperado e entendido os benefícios num futuro próximo. Falta pouco para terminarmos a primeira fase das obras de água, mas ainda teremos bastante trabalho pela frente com as de esgoto.

Notisul – Os transtornos gerados pelas obras são as maiores reclamações?
Hercules
– Sim. Ninguém gosta de uma obra na frente de casa ou ter que aumentar o trajeto por conta das ruas interditadas. Parte dos trabalhos da Tubarão Saneamento é manter as redes em perfeitas condições de uso, e por causa disso são necessárias aberturas nas vias. Quando concluímos as obras, a repavimentação é feita dentro do prazo técnico adequado (o que nem sempre é o desejado), mas envidamos todos os esforços para causar o menor transtorno possível. É comum para alguns usuários as obras serem somente transtornos por não terem sentido grandes mudanças na sua rotina, visto que sempre tiveram água 24 horas. Mas, muitas famílias, que antes não tinham água nos horários de pico e principalmente aos sábados, hoje já não enfrentam mais este problema. Melhoramos significativamente o sistema de distribuição de água, se comparado ao passado. É uma melhora gradativa, por isso costumamos frisar que os transtornos são passageiros, mas os benefícios serão permanentes.

Notisul – Mesmo com a coloração alterada, a chamada água ‘suja’ é potável?
Hercules –
A empresa não distribui sem passar por um sistema rigoroso de tratamento. Os usuários podem ficar tranquilos, a água atende aos parâmetros de potabilidade exigidos pelo Ministério da Saúde. Ocorre é que temos muitas redes antigas com incrustações de ferro e manganês. Quando é necessária a parada do abastecimento, a rede fica sem pressão, e quando retornamos o abastecimento, a água volta com muita pressão e estas incrustações podem se soltar, alterando a coloração. Várias concessionárias de água passam por esta situação. A água com arraste, como é conhecida, não oferece nenhum risco à saúde. O ponto negativo desta situação é que a água com coloração alterada pode manchar determinados tecidos e trazer transtornos em algumas caixas de água.

Antonio por Antonio
Deus –
Essência fundamental
Família – Amor
Trabalho – Realização
Passado – História
Presente – Viver
Futuro – Resultado do presente

 

"A Tubarão Saneamento passou a ter mais tempo de reservação e maior autonomia. Calcula-se que houve 50% de aumento em toda a cidade".