domingo, 26 de maio de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Entrevistas

Tubarão 148 anos: “A população deve esperar ainda mais trabalho e dedicação”

Publicado em 26/05/2018 00h01

Tubarão 148 anos: “A população deve esperar ainda mais trabalho e dedicação”

Notisul - Inúmeras ações para comemorar os 148 anos de Tubarão estão ocorrendo. O que esperar dos 150 anos?
Ponticelli - Tenho dito que os 147, 148 e 149 anos de Tubarão são treinos para a grande festa que queremos fazer na ocasião dos 150 anos da cidade. Não são todos os dias que vivemos para celebrar esta data. Desta forma, já estamos provocando cada uma das equipes, entidades e setores para todos pensar na programação de 2020. Por exemplo, o Cortuba e o grupo de corredores já convocamos para que em 2020 possamos promover a primeira maratona de Tubarão. É um desafio.
 
Notisul - Além do Cortuba, mais alguma representação já foi informada deste projeto Tubarão 150 anos?
Ponticelli - Também desafiamos os corais para, quem sabe, em 2020 fazermos um festival internacional. Se pensarmos em um evento regional ou nacional o tamanho da preocupação é igual, então vamos pensar grande. Com o espaço que temos no teatro, na Arena Multiuso possamos fazer um festival de dois ou três dias. Já acertamos com o presidente da Fiesc, o Glauco Porto, por ocasião da Ação Social realizada no último sábado, para 2020 fazermos na nossa cidade a Ação Global. Esta é aquela que reúne artistas e centenas de voluntários. Se na ação Social alcançamos 12 mil atendimentos, na ação Global que tem o dobro de voluntários vamos conseguir prestar ainda mais serviços à população.

Notisul - Como tem sido estar no comando do poder Executivo de Tubarão?
Ponticelli - A presidência da Assembleia Legislativa foi uma função executiva que exerci até então, e a curta experiência como governador também. Mas nada tão desafiador nesses 21 anos de vida pública como ser prefeito de Tubarão. Em uma prefeitura, o chefe do poder Executivo vive o drama do cidadão no dia a dia. E as cidades, em sua maioria, estão em uma situação muito difícil, pois o modelo federativo está falido. Essa concentração absurda do dinheiro em Brasília, enquanto os problemas estão nos municípios, isso precisa ser revisto. O meu drama é também do mais de cinco mil prefeitos.

Notisul - No geral, ser prefeito é uma experiência negativa ou positiva em tempos difíceis como o atual?
Ponticelli - Quando o dinheiro está perto, o prefeito consegue atender melhor a demanda daquela pessoa que sofre e que precisa. Ser prefeito tem sido uma experiência positiva, estou aprendendo muito e estou muito feliz porque estamos conseguindo dar algumas respostas de demandas antigas que a população pedia.

Notisul - Todas as demandas da população são atendidas? Há mais ‘sim’ do que ‘não’?
Ponticelli - Estou contente com o movimento novo que estamos presenciando na cidade. O prefeito e a administração municipal não possuem um cofre com dinheiro para atender a todas as demandas. Muito pelo contrário. A nossa resposta é mais ‘não’ do que ‘ sim’. E isso é muito angustiante porque não conseguimos resolver todos os problemas. O governo municipal tem que ser, acima de tudo, um animador no processo de desenvolvimento da cidade, motivando, chamando e fazendo parcerias. Assumi o governo com a autoestima da população na sola do pé, porque fazia menos de 60 dias do vendaval de outubro. Aquele episódio causou um prejuízo enorme, de cerca de R$ 500 milhões.

Notisul - Qual a fórmula para encontrar soluções em pouco mais de um ano de governo?
Ponticelli - Diferente dos outros governos, acredito que este seja o diferencial, por conta das parcerias com o governo do Estado e os deputados federais, conseguimos iniciar está gestão fazendo coisas. Nesta semana, por exemplo, entregamos um grande equipamento que é a Arena Multiuso. Quero que aquele local seja o templo da cultura da nossa cidade.

Notisul - Para ser o templo da cultura é preciso oportunizar a vinda de peças e realizar algumas ações. O que será feito para isso?
Ponticelli - Quero que este governo esteja comprometido com a ‘marca’ cultura. Um povo sem cultura é um povo sem futuro, que não preserva a sua história. Aquele espaço terá que estar em movimento. Vamos oportunizar a vinda de peças teatrais, valorizar as iniciativas locais, temos que realizar festivais, shows e eventos. A Arena não pode ser um espaço apenas para a população de Tubarão, mas para a região. Temos que resgatar essa liderança regional. Já fomos a cidade mais importante do Sul do Estado e precisamos recuperar isso. Vamos tornar aquele espaço de grandes eventos.

Notisul - Nos últimos tempos, a cidade está com inúmeros transtornos devido às obras de pavimentação dos acessos. Quando algumas serão entregues?
Ponticelli - Nesta semana de aniversário, entregaremos um conjunto de obras de pavimentações. Estamos criando transtornos passageiros, porém, o benefício será definitivo. Estamos tratando tudo com muito cuidado. É comum pelo Brasil a prefeitura fazer a pavimentação e um ano depois vem a companhia da água quebrando e a companhia do esgoto quebrando. Aqui fizemos uma parceria com a Tubarão Saneamento para que ela coloque toda a sua rede de esgoto, a prefeitura faz toda a drenagem pluvial e só colocaremos o asfalto quando estiver tudo pronto para esta obra durar 20, 30 ou 40 anos.

Notisul - Como presidente do Conselho Curador da Unisul, como está as conversações sobre o futuro da instituição?
Ponticelli - Estamos conversando muito no Conselho Curador. A Unisul, como todas as universidades do sistema Acafe, está com problemas. Situações como esta existem e temos que procurar soluções. Não adianta ficarmos ‘choramingando’ pelos cantos e não resolvermos. O sistema Acafe deu uma grande contribuição para o desenvolvimento de Santa Catarina. Já são 50 anos de atuação. Sabemos disso e a Unisul tem papel de universidade que atua no desenvolvimento de Tubarão e região, é de extrema importância. A Unisul é maior que a prefeitura e ela tem relevância estratégica que não podemos perder.

Notisul - A instituição de ensino será vendida? O que podemos esperar?
Ponticelli - Frequentemente ouvimos ilações e bobagens que a Unisul será vendida. Isso não ocorrerá por uma razão simples, que ela não pode ser vendida. Para a realização deste tipo de transação precisa da autorização da Câmara de Vereadores e a Câmara não autorizará. Agora, a possibilidade de buscar um parceiro para investir e fazer uma gestão diferente, isto sim. O modelo dos primeiros 50 anos já cumpriu o seu papel e agora é necessário um novo jeito de administração. A Unisul tem projeto, tradição e trabalho social. Ela já fez a sua parte nesses 54 anos e virá mais meio século de sucesso pela frente, tenho certeza.

Notisul - O que a população pode esperar dos próximos dois anos de mandato?
Ponticelli - Nos próximos dois anos e meio, a população de Tubarão pode esperar ainda mais trabalho e dedicação. Vamos entregar as obras que estamos realizando, as de acesso, o Centro de Inovação, a Unidade de Prontoatendimento (UPA). E, na Casa da Cidade, possivelmente, vamos implantar o espaço do empreendedor, e na parte inferior estamos estudando para fazer a concessão para uma cafeteria no estilo parisiense.


VOLTAR
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2017. Desenvolvido por Demand Tecnologia e Bfree Digital