sexta, 22 de fevereiro de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Direto da Terra - Marcio Fonseca de Carvalho

Conhecendo a Capuchinha

Publicado em 25/08/2017 06h15

Bom dia! Você conhece capuchinha? Sinceramente nunca havia ouvido falar dessa planta, e quem me apresentou foi meu tio Geraldo, entusiasta de botânica e conhecedor de várias espécies vegetais. A capuchinha (Tropaeolum majus L.), também conhecida como mastruço, chagas, agrião grande do Peru, capuchinho, nastúrcio, sapatinho do diabo, cinco chagas, capuchinha grande, é uma planta muito apreciada tanto como ornamental como na culinária. E o mais interessante é que a sua parte comestível é a flor. Isso mesmo, a flor tem um sabor único, além de deixar o prato com uma decoração especial. Suas folhas também são comestíveis, com sabor que lembra o agrião. Porém, as folhas são utilizadas especialmente para fazer chás, sucos e infusões.

A capuchinha possui principalmente vitamina C e betacarotenos, ambos com propriedades muito benéficas ao corpo. Além disso, na medicina popular é muito utilizada no tratamento de infecção urinária, acne, alergias na pele, caspa, eczema, escorbuto, falta de apetite, fortalecimento do couro cabeludo, pele envelhecida, insônia, problemas digestivos, retenção de líquidos, depressão e cicatrização de feridas. Um cuidado especial deve ser tomado no excesso de ingestão da capuchinha ou de seus derivados, pois pode provocar irritação gástrica.

A capuchinha é uma planta anual, que pode ser cultivada em vaso ou em canteiros. Quando em canteiros, tem hábito predominantemente rasteiro, por isso, mantenha uma distância de 50 a 90 centímetros entre cada muda. Em vasos, utilize estacas ou arames para tutorar verticalmente a planta. Pode ser plantada por semente ou por estacas. Plante dois terços de estacas de 15 centímetros em solo úmido para facilitar o enraizamento. Utilize solos úmidos, mas não encharcados, e locais com boa insolação ou parcialmente sombreados.

A colheita começa a partir de 50 dias após o plantio e se estende por mais 50 dias. Toda parte da planta é comestível, folhas, flores, botões florais e frutos. As flores devem ser colhidas quando estiverem totalmente abertas. As folhas podem ser colhidas durante todo o ciclo da planta. Já os frutos devem ser colhidos imaturos.

A capuchinha e seus derivados estão presentes principalmente em casa de ingredientes para as chamadas “cozinhas gourmet”, especialmente nos grandes centros urbanos. Portanto, seu cultivo pode ser uma possibilidade de bons negócios. Fica a dica. Abraços.


VOLTAR
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2017. Desenvolvido por Demand Tecnologia e Bfree Digital