Tem quem ainda ache ela um acessório supercafona, mas a verdade é que a pochete teve uma volta triunfal, e diria se a pochete fosse uma pessoa, com certeza ela desfilaria por aí com aquele ar de quem venceu na vida, com tantas idas e vindas, rs. Ela surgiu na 1ª Guerra Mundial. Com os homens longe, as mulheres passaram a assumir alguns trabalhos fora de casa. E adivinha: a bolsa na cintura era uniforme, por exemplo, das motoristas de ônibus. Hoje ela virou hit do street style e it-acessório para curtir o Carnaval.

Histórias que inspiram
Precisamos perder a mania de julgar, é um tanto difícil, mas não é impossível quando  se decide “tomar’’ doses diárias de empatia. Até aquelas pessoas insuportáveis que cruzam, às vezes, o nosso caminho, carregam cargas de vida às quais não sabemos nada a respeito, por isso respeite uma mudança no percurso da vida, pode modificar todo um ciclo. Vou compartilhar com vocês um relato  do dia dia da @jujumecontudo, recheado de respeito, amor e empatia ao próximo.

(Hoje, mais cedo, quando estava saindo da academia, entrei no meu carro, engatei a marcha, abaixei os vidros para que o bafo quente fosse embora e foi aí que Rhoana apareceu: “A senhora poderia abençoar o meu café da manhã?” Infelizmente, não tinha nada na minha carteira e disse a ela: “Não tenho, desculpe-me…” ela agradeceu com um sorriso encantador e continuou andando com um saco de latinha nas mãos. Aquele sorriso me fez sair do carro e ir correndo atrás dela: “Oi! Espera aí! Eu não tenho dinheiro, mas podemos ir até a padaria mais próxima e tomamos café da manhã juntas, pode ser?” Ela sorriu mais uma vez, e fomos caminhando até o mercado.

Conversamos longamente, e entre um papo e outro perguntei: “Mas porque agora você está morando na rua?” E durante a explicação, os olhos de Rhoana se encheram d’água e as lágrimas iam pulando sem que ela pudesse controlá-las. Foi aí que lembrou de Maria da Graça, sua tão amada avó, por quem foi criada, (e que criação!) e então pediu que mudássemos de assunto, pois ela havia morrido não fazia muito tempo. Perguntei o que ela tinha vontade de fazer, e me disse que queria trabalhar com moda. Rhoana realmente é estilo puro. Mesmo sendo moradora de rua.

Reparei na sua sandália. Era muito estilosa, toda customizada (por ela mesma), nem parecia que ela tinha as encontrado dentro do lixão. A grata surpresa da manhã foi descobrir que nós fazíamos aniversário no mesmo mês, em abril. Ela no dia 3 e eu 13. O que nos torna duas arianas destemidas e cheias de vontade de viver. Foi o que eu vi hoje nos olhos de Rhoana: vontade de viver. Dei meu telefone para ela. Espero que não perca o papel e me ligue em breve. Olha como é a vida… Pediu que eu abençoasse o seu café da manhã e nem imagina que quem foi abençoada com tanto aprendizado fui eu. Dois ovos mexidos, um bolo de cenoura com calda de chocolate e um Nescau, foi o que Rhoana comeu.️)