Estamos na semana que antecede as eleições municipais de 2020, uma das campanhas mais atípicas das últimas décadas no Brasil. Neste ano por conta das restrições impostas pela pandemia, a campanha corpo a corpo praticamente não ocorreu. No seu lugar? Interações virtuais.

As mídias sociais e mensageiros instantâneos foram as principais ferramentas utilizadas. Além de campanhas mais baratas, estes aplicativos também proporcionam alcance de mais eleitores. Tanto em quantidade quanto em abrangência da campanha.

Além disso, os próprios “santinhos” de papel também foram substituídos por imagens digitais, e materiais gráficos convertidos do físico para o virtual. Contudo, as mesmas facilidades proporcionadas pela tecnologia para que a campanha 2020 acontecessem com um mínimo de regularidade, também está servindo para disseminação de fake news e até mesmo manipulação de eleitores.

Todos já sabem, mas nunca é demais relembrar. Antes de acreditar em tudo que recebe no WhatsApp ou lê no facebook e twitter, confira as fontes. Nunca repasse links, mensagens e outras peças de mídias cuja fonte não pode ser verificada ou não tem credibilidade.

Decida pelo seu candidato de forma consciente. Pesquise, discuta, entre em grupos de discussão, mas faça isso de forma educada e respeitosa. Use as mídias sociais para isso, mas cuidado com as fake news.

Vote consciente! Vote com responsabilidade.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul