Imagem Pixabay

Há mais de 2 anos escrevi neste mesmo espaço que a nova realidade seria Trabalhar “com” ou “para” robôs. Analisando assim friamente, parece algo um tanto quanto futurista e longe de acontecer na prática. Mas não está tão distante assim não. E para o Americano Stephen Normandin já é uma realidade. Ou melhor, foi. Pois não apenas trabalhava “para” um robô, como foi demitido pelos algoritmos. 

É que depois do veterano de guerra trabalhar por quase 4 anos como motorista entregador de encomendas para a Amazon.com, um dia simplesmente recebeu um email automático o demitindo. Quem o demitiu? Os algoritmos. Ou seja, uma máquina. Um robô. 

 

O que o robô analisou?

E o que esse veterano de 63 anos fez de errado? A ponto de ser deligado automaticamente por uma máquina? Inesperadamente apenas o seu trabalho.

É que tudo que ele fazia era rastreado e analisado por meio de inteligência artificial. E mesmo contratempos além da sua resolução, como apartamentos trancados que impediam de efetuar a entrega, somaram para sua “punição”.

 

Robô Chefe

A Amazon, maior varejista online do planeta, os robôs já são a maioria dos chefes. Não substituíram apenas a “mão de obra” como previsto por muitos, mas sim, mandam e supervisionam as pessoas. Contratam, avaliam e demitem milhões com pouca ou nenhuma supervisão humana. 

Não apenas nas entregas, supervisionando motoristas, mas também em seus depósitos e até o desempenho de funcionários de escritórios. Essa estratégia de máquinas tomarem as decisões são cada vez mais comuns. Ainda mais que o CEO Jeff Bezos, dizem pessoas próximas, acredita que as máquina são mais rápidas e precisas do que as pessoas. Assim, reduzindo custos e tornando a Amazon ainda mais competitiva. Mesmo sabendo que eventualmente ocorrerão erros de avaliação e “manchetes negativas”.

 

Você está preparado?

Em todo planeta são mais de 4 milhões de motoristas que baixaram o aplicativo para trabalharem como entregadores Flex. Só nos Estados Unidos mais de 2,9 milhões. O que geraria muitas histórias e relatos negativos para a empresa. Mas nosso propósito neste espaço não é esse. E sim, trazer o assunto para discussão.

Qual assunto? Trabalhar “com” ou “para” robôs

Você está preparado para esse novo mundo? Está se familiarizando com a tecnologia? Com o aprendizado EaD (on-line) de forma voluntária? Está aproveitando seu tempo livre para dedicar um pouquinho dele para aprender coisas novas? 

Isso tudo não é mais garantia de emprego e nem de trabalho. Mas é pelo menos a certeza de ainda tentar permanecer no jogo.

Pois não mais apenas nas plataformas on-line, mas também no mundo físico, como no exemplo da Amazon, cada vez mais seremos comandados por robôs. Pensem nisso.

Algoritmos também são robôs.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul