Transferir dinheiro entre contas correntes de qualquer banco, 24 horas por dia. 7 dias por semana. Em menos de 2 segundos e ainda não pagar nada por isso? Sim, é possível com o PIX. Uma outra grande revolução no sistema bancário brasileiro, o qual certamente é um dos mais avançados do mundo.

Mas entre as chaves PIX possíveis de cadastro, há duas não recomendadas. Neste texto vou lhe dizer quais, e porque não são recomendadas. E ainda, qual seria a solução para substituí-las.

 

Antes do PIX

Se você vive no Brasil e tem conta bancária, seja em um banco tradicional ou em uma Fintech, certamente já ouviu falar e é muito provável que já tenha cadastrado suas chaves PIX. Uma verdadeira revolução na transferência de valores entre contas bancárias. Sejam elas correntes, poupança, e de qualquer banco.

O PIX é mais um dos meios de pagamento eletrônico do Brasil, e começou a funcionar em 16 de novembro de 2020. Até essa data, para qualquer transferência interbancária havia basicamente duas opções. O DOC e o TED.

Enquanto o DOC necessitava de um dia útil para disponibilizar os valores, o TED o fazia no mesmo dia. Mas, ambos são cobrados na maioria dos bancos tradicionais. E ainda, só funcionam em dias úteis e até determinado horário.

Diferentemente o PIX, como já mencionado, é 24/7. Ou seja, 24 horas e 7 dias por semana. Gratuito para pessoas físicas, pelo menos por enquanto, e instantâneo.

 

Chaves PIX

No caso das transferências por DOC ou TEC, são necessárias várias informações. Banco, Agência, Tipo de Conta, número da conta, Nome completo, CPF. Já no caso do PIX, basta uma única chave.

Suas chaves de transação ou chaves PIX, podem ser seu Telefone, CPF ou CNPJ, email, ou ainda um código alfanumérico aleatório gerado pelo próprio banco. Chaves essas que uma vez informadas na transação, identificam imediatamente os dados bancários do destinatário.

Ou seja, só o número do celular por exemplo, já é o suficiente para completar a transferências de recursos de uma conta corrente do Banco A, para uma poupança de outro correntista no Banco B. Mas é exatamente nesta facilidade que mora o perigo.

 

Chaves PIX que devem ser evitadas

De tão fácil que é conseguir informações como o celular e o CPF, tornam essas chaves PIX mais suscetíveis a serem utilizadas em golpes. Não o tipo de golpe em desviar dinheiro da conta, pois essas chaves são únicas e “apontam” para uma única conta. Mas sim, para aplicar outro tipos de fraudes.

Imaginem a seguinte situação. Um estelionatário consegue o número do seu seu telefone celular. E com ele, tenta fazer uma transferência de R$0,01 utilizando esse telefone como chave PIX. Se ele realmente for cadastrado como uma chave, pronto! Ele já terá o seu nome completo, banco e agência, e uma parte do seu CPF.

E ai, com o uso de engenharia social por exemplo, pode ligar para o número e dizer que é do Banco A e que precisa confirmar alguns dados. E dai em diante, já conhecemos inúmeras histórias de pessoas que sem perceber acabaram sendo vítimas. Não vou descrever mais para não “dar ideias”.

Então, evite de utilizar seu CPF e número de celular como Chaves. Mas se não é recomendado utilizar as chaves mais fáceis, quais utilizar no seu lugar?

 

Crie Chaves personalizadas

São duas as soluções mais indicadas para serem utilizadas como Chaves PIX. Uma delas, talvez a mais prática, seja a criação de um e-mail personalizado para cada conta. Esse endereço pode ser do tipo: seunome.bancoA@email. seunome.bancoB@email. Assim pode ser feito para cada conta corrente / poupança que você utiliza para receber ou transferir dinheiro.

Outra opção é utilizar as chaves aleatórias. Estas são criadas por cada instituição bancária e é um conjunto alfanumérico único, o que torna praticamente “impossível” ser descoberto. Claro, que ao compartilhar os pagadores saberão qual é. Mas isso só quem receber este código poderá utilizá-lo. E o melhor, você pode criar chaves PIX aleatória, compartilhar, receber o valor devido, e após isso excluir a chave.

Ou ainda, se você for um lojista pode criar um QR Code diretamente pelo aplicativo do seu banco, imprimi-lo e deixar visível no caixa. Assim, o seu cliente poderá lhe pagar utilizando o PIX só fazendo a leitura deste QR Code.

 

Você sabe quais Chaves PIX você tem cadastradas?

Já escrevi aqui neste mesmo espaço há algumas semanas sobre o Registrato. Uma plataforma disponibilizada pelo Banco Central na qual é possível consultar todas as chaves PIX cadastradas em seu nome, todo seu relacionamento bancário atual e já encerrado, além de outras informações.

Confira esta postagem também em: https://notisul.com.br/colunistas/tecnologia-e-educacao-fernando-darci-pitt/registrato-ferramenta-do-banco-central-para-monitoras-suas-contas-e-emprestimos/
Se preferir este conteúdo também está disponível no seguinte vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=0H1Y80AMJLQ

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul