Como usar óleos essenciais

Apesar de muitos livros, pesquisas científicas e incentivo ao uso, não era algo que tivesse visibilidade ou fosse de fácil alcance

Quando eu comecei a estudar aromaterapia, em 2007, óleos essenciais eram privilégio de poucos. Somente profissionais da área da saúde com especialização na área tinham conhecimento e usavam. Apesar de muitos livros, pesquisas científicas e incentivo ao uso, não era algo que tivesse visibilidade ou fosse de fácil alcance. Isso, claro, foi há muito tempo! Pois nos últimos dois anos novas marcas chegaram ao mercado brasileiro, muitas pessoas já conhecem óleos essenciais e, destes, um número muito grande faz uso no dia a dia. Isso é ótimo: a aromaterapia está popular. Mas com esse avanço, vieram alguns perigos. Não é um simples cheirinho ou algo que pode ser utilizado sem conhecimento. São remédios. Portanto, saiba como utilizar:

– Para começar, COMPRE UM ÓLEO ESSENCIAL DE QUALIDADE: todo óleo essencial deve ser orgânico. Os métodos de agricultura empregados para o crescimento de plantas aromáticas devem ser livres de pesticidas, fertilizantes artificiais, produzidos longe de rodovias principais e as plantas devem ser propagadas nos países que apresentam condições meteorológicas favoráveis. Então, um óleo essencial ter um selo orgânico em sua etiqueta é uma redundância, pois todos óleos essenciais de grade medicinal o são.

O frasco deve ser sempre em vidro âmbar e lacrado, deve conter o nome científico da planta e você deve saber o quanto um óleo essencial genuíno deve custar (não é barato).

– A ABSORÇÃO DE ÓLEOS ESSENCIAIS ACONTECE ATRAVÉS DA PELE OU INALAÇÃO. Você pode usar óleos essenciais para massagens, escalda-pés, em álcool gel, sabonete ou shampoos, por exemplo. Se preferir, pode usar um inalador individual ou aromatizador de ambientes (a inalação é a rota mais rápida para que os óleos essenciais possam alcançar a corrente sanguínea). Isso significa que…

– ÓLEOS ESSENCIAIS NÃO PODEM SER INGERIDOS! As pessoas estão tomando óleos essenciais como se isso fosse indicado e NÃO É! Não existem pesquisas científicas que comprovem a segurança e eficácia da ingestão de óleos essenciais em humanos. O que sabemos, por enquanto, é que o uso deve ser através da pele ou inalação. NÃO INGIRA ÓLEOS ESSENCIAIS! Se alguém te falar sobre isso, desconfie do profissional.

– Falando em profissionais, ÓLEOS ESSENCIAIS SÃO REMÉDIOS E, POR ISSO, PRECISAM DE INDICAÇÃO DE UM PROFISSIONAL CAPACITADO. Alguém da área da saúde e que tenha estudado aromaterapia. Cada óleo possui indicações, contraindicações e cuidados. Não brinque com a sua vida e procure alguém para auxiliar.

– ÓLEOS ESSENCIAIS DEVEM SER UTILIZADOS DILUÍDOS. Você pode diluir em óleo vegetal, creme de base neutra, em um sabonete líquido ou sal para banhos, por exemplo. Não devem ser usados puros na pele.

– A DOSAGEM SEGURA é 3 gotas de óleo essencial para cada 10ml de óleo carreador. Ou seja: se for utilizar o óleo essencial de lavanda, por exemplo, você irá diluir 3 gotas em 10ml de óleo de semente de uva. Para gestantes, crianças, idosos e enfermos a dosagem é de 1 gota para cada 10ml – mas, como eu falei anteriormente, melhor buscar um profissional para se certificar que o óleo que você está utilizando é realmente seguro para o seu caso. Há inúmeros óleos que não são permitidos para crianças, hipertensos, asmáticos ou gestantes, por exemplo.

Para inaladores individuais (em lenços de tecido ou papel) 2 gotas são indicadas. Para aromatizador de ambiente, de 5 a 6 gotas, apenas.

Achou pouco? Saiba que 1 gota de óleo essencial corresponde (em princípios bioativos) a aproximadamente 25 xícaras da planta medicinal. Use com consciência!

– NÃO GOSTOU DO CHEIRO DE UM ÓLEO ESSENCIAL? NÃO USE! Ao sentir um aroma, seu sistema límbico – responsável por suas memórias, instintos e emoções – desperta. O fato de você não gostar ou até passar mal com o perfume de um óleo essencial significa que não é o momento para utilizá-lo. Óleos essenciais mexem com nossas emoções. Saiba usar.

– Para finalizar, o lembrete: HÁ UM PERIGOSO EQUÍVOCO EM SE PENSAR QUE, SE A SUBSTÂNCIA É NATURAL, NÃO É PREJUDICIAL E PODE SER UTILIZADA TERAPEUTICAMENTE, sem o receio de efeitos colaterais. Não caia nessa! Os óleos são misturas muito complexas de compostos orgânicos, muitos dos quais devem ser usados com grande cuidado. O conhecimento correto dos princípios bioativos de cada óleo é necessário para uma utilização segura. Use óleos essencial de alta qualidade e de forma controlada.