Olá, leitor Notisul! Tudo bem?

Os pronomes oblíquos têm a função de substituir ou acompanhar o substantivo. Eles se tornam oblíquos quando desempenham função de complemento. Podem ser átonos (não precedidos de preposição) ou tônicos: (precedidos de preposição). Vejamos, a seguir, alguns exemplos:

Boa leitura!
a) Pronomes Oblíquos Átonos
Átonos: (me, te, se, o, os, a, as, lhe, lhes, nos e vos) não são precedidos de preposição.

Podem assumir três posições na oração em relação ao verbo:
1. Próclise: pronome antes do verbo
2. Ênclise: pronome depois do verbo
3. Mesóclise: pronome no meio do verbo
1. Próclise

A próclise é aplicada antes do verbo quando temos:

• Palavras com sentido negativo:
Nada me faz querer sair dessa cama.
Não se sabe ainda o que aconteceu.  

• Advérbios:
Nesta cidade se fala italiano.
Naquela tarde me comunicaram que o padre faleceu.

• Pronomes relativos:
A senhora que me ofertou um pão estava triste.
Não vou deixar de estudar os conteúdos do concurso que me passaram.

•Pronomes indefinidos:
Quem me fez esta surpresa?
Todos se comoveram durante o discurso de despedida.

• Pronomes demonstrativos:
Isso me deixa muito feliz!
Aquilo me ajudou a ganhar a prova!

• Preposição seguida de gerúndio:
Em se tratando de governo, o Brasil possui uma gestão democrática.

• Conjunção subordinativa:
Vamos estabelecer normas, conforme lhe comentaram.
2. Ênclise
A ênclise é empregada depois do verbo. A norma culta não aceita orações iniciadas com pronomes oblíquos átonos. A ênclise vai acontecer quando:

• O verbo estiver no imperativo afirmativo:
Ajudem-se uns aos outros.
Sigam-me e não se arrependerão.

• O verbo iniciar a oração:
Peça-lhe que me ligue imediatamente.
Chamaram-me para fazer uma palestra.

•O verbo estiver no infinitivo impessoal regido da preposição “a”:
Naquele dia os dois passaram a amar-se.
Passaram a cumprimentar-se frequentemente.

• O verbo estiver no gerúndio:
Ainda não obtive resultado, parecendo-se má vontade.
Alegrou-se, beijando-lhe as mãos.

• Houver vírgula ou pausa antes do verbo:
Se passar no concurso, mudo-me imediatamente.
Se não tiver outro jeito, corrijo-me em nome da amizade.
3. Mesóclise

A mesóclise acontece quando o verbo está flexionado no futuro do presente ou no futuro do pretérito:

A reunião realizar-se-á na próxima segunda-feira.
Far-lhe-ei um projeto de pesquisa.
Particularidades
Para mim fazer X Para eu fazer

O pronome pessoal do caso reto funciona como sujeito de uma oração, e o pronome oblíquo, como objeto. Logo, o correto é: Para eu fazer.
Mesmo/Mesma

Quando for ligar o carro, verifique se o mesmo está em perfeitas condições de uso. Mesmo que se trate de algo recorrente, as expressões “o mesmo” e “a mesma” representam uma colocação errônea, pois nesse caso o correto é substituirmos o substantivo “carro” por um pronome pessoal do caso reto. Assim, o correto é: Quando for ligar o carro, verifique se ele está em perfeitas condições de uso.  

Até a próxima semana e fique com Deus!
Dúvidas? Entre em contato! WhatsApp: (48) 99625-6303