Olá, Leitor Notisul! Tudo bem? Os pronomes oblíquos têm a função de substituir ou acompanhar o substantivo. Eles se tornam oblíquos quando desempenham função de complemento. Podem ser átonos (não precedidos de preposição) ou tônicos: (precedidos de preposição). Vejamos, a seguir, alguns exemplos:
Boa leitura!

a) Pronomes Oblíquos Átonos
Átonos: (me, te, se, o, os, a, as, lhe, lhes, nos e vos) não são precedidos de preposição.
Podem assumir três posições na oração em relação ao verbo:
1. Próclise: pronome antes do verbo
2. Ênclise: pronome depois do verbo
3. Mesóclise: pronome no meio do verbo

1. Próclise
A próclise é aplicada antes do verbo quando temos:
• Palavras com sentido negativo:
Nada me faz querer sair dessa cama.
Não se sabe ainda o que aconteceu.  

• Advérbios:
Nesta cidade se fala italiano.
Naquela tarde me comunicaram que o padre faleceu.

• Pronomes relativos:
A senhora que me ofertou um pão estava triste.
Não vou deixar de estudar os conteúdos do concurso que me passaram.

• Pronomes indefinidos:
Quem me fez esta surpresa?
Todos se comoveram durante o discurso de despedida.

• Pronomes demonstrativos:
Isso me deixa muito feliz!
Aquilo me ajudou a ganhar a prova!

• Preposição seguida de gerúndio:
Em se tratando de governo, o Brasil possui uma gestão democrática.

• Conjunção subordinativa:
Vamos estabelecer normas, conforme lhe comentaram.

Até a próxima semana e fique com Deus!
Dúvidas? Entre em contato! E-mail: orientacaoac@gmail.com ou WhatsApp: (48) 99625-6303