Olá, Leitor Notisul! Tudo bem?
Na coluna desta semana apresento uma lista de erros comuns cometidos tanto na escrita quanto na fala, os quais comprometem a compreensão do leitor e do ouvinte ao percebê-los em um texto ou diálogo.
Boa leitura!

1. Diferença entre “viagem” (substantivo) com “viajem” (verbo):
“Viajem” é a forma imperativa ou do presente do subjuntivo do verbo “viajar”. “Viagem” é substantivo e é, via de regra, precedido de artigo.
Exemplos:
a) A viagem foi remarcada para amanhã. (SUBSTANTIVO)
b) Viajem antes das férias para aproveitarem mais. (VERBO)
 
2. Jamais coloque acento indicador de crase antes de verbos no infinitivo:
Exemplos:
a) Clara ajudou Marcos a fazer a casa.
b) Carlos prefere tocar violão a cantar.

3. “Menos” e não “menas”:
O advérbio de intensidade “menos” é invariável, isto é, não se flexiona em gênero (masculino e feminino) ou em número.
Exemplos:
a) Escolhi menos roupa desta vez.
b) Cometi menos erros de escrita na redação.

4. “Seja”, jamais “seje”:
A flexão verbal correta do verbo ser é “seja”. “Seje” não existe.
Exemplos:
a) Seja correto em tudo que fazes.
b) Seja qual for a decisão, eu teu apoio.

5.  “A partir” é separado e sem crase:
Exemplos:
a) A partir de amanhã, não poderei atender mais alunos fora do horário.
b) Ontem cometi vários erros no concurso, a partir de hoje estudarei para não errar mais nos próximos.

6. “Mas” e “mais”:
“Mais” é expressão denotativa de valor aditivo. “Mas” é conjunção adversativa – expressa oposição, quebra de expectativa – e é sinônimo de “porém”, “contudo”, “no entanto”, “entretanto”, “todavia”.
Exemplos:
a) Eu poderia ter me dedicado aos estudos, mas não tinha condições de comprar livros.
b) Eu consigo enviar o relatório hoje, mas preciso averiguar alguns itens antes.
c) As pessoas almejam mais segurança nas ruas.
d) Quanto mais ele se esforça, mais conseguirá vencer os obstáculos.

7. Diferença entre “perca” (verbo) com “perda” (substantivo):
“Perca” é a forma verbal no presente do subjuntivo ou do imperativo de “perder”. “Perda” é substantivo, assim é usado como forma nominal e normalmente precedido de artigo (a, uma).
Exemplos:
a) Não perca tempo em se entristecer com as derrotas no campeonato. (VERBO)
b) Silvia teve uma perda ao não estudar como deveria. (SUBSTANTIVO)

8. Jamais use “ter” como sinônimo de “existir”:
O verbo “ter” indica posse e não deve ser usado em contextos formais como sinônimo de “existir”. Nessa situação, use o verbo “haver” sempre no singular.
Exemplos:
a) Existem bons alunos em sala. ou Há bons alunos em sala.
b) Existiam problemas de ordem ortográfica. ou Havia problemas de ordem ortográfica.

Até a próxima semana e fique com Deus!
Dúvidas? Entre em contato! E-mail: orientacaoac@gmail.com ou WhatsApp: (48) 99625-6303