Tenho certeza que em algum momento da sua vida você já desejou fazer uma mudança no visual e começou pelo corte de cabelo, tô certa? E nessa decisão, já deve ter se deparado com um péssimo resultado, tô certa também? Pois é, isso é bem recorrente nos relatos dos meus atendimentos de consultoria de imagem.

O corte de cabelo não pode, de maneira nenhuma, ser escolhido de forma aleatória, levar uma foto de um(a) artista com aquele corte que está super em alta para seu cabeleireiro reproduzir, pode ser uma grande furada. Isso porque cada pessoa tem uma estrutura capilar, seja em densidade ou em espessura, além do mais, o formato do rosto contribui para que as linhas projetadas no corte se tornem harmônicas.

Indo mais além, o corte de cabelo deve estar em harmonia com a personalidade e desejos de imagem de cada indivíduo, o exemplo da franja é o mais fácil de entender o que estou falando. Se você é mulher, tem um cargo de chefia e já possui um rosto com traços delicados, o uso da franja curta pode comunicar fragilidade diante dos seus subordinados, mas se você possui as mesmas características e trabalha com crianças, poderá haver uma conexão maior com elas, consegue visualizar esse exemplo?

O design está aí para isso, todas as linhas e formas comunicam uma mensagem que captamos no nosso subconsciente. Outro motivo para levar em conta numa mudança como essa, é se perguntar se você terá condições financeiras e de tempo para manter aquele corte tão desejado, não adianta de nada sair linda(o) do salão e não conseguir manter isso no dia a dia, será frustrante.

Um corte de cabelo é uma decisão importante que, se escolhida sem critérios, pode afetar diretamente a sua autoestima e confiança. Agora que você já sabe disso, nada de tentar reproduzir aquele corte que esta escovado e maravilhoso naquela foto da internet, procure um profissional para te ajudar nessa mudança e a faça de forma consciente.