Especialista explica que quando optamos pela adoção de um animal de estimação temos que ter em mente que também estamos nos responsabilizando pelos cuidados ao longo de toda vida. Adotar um animalzinho de estimação é um ato de muito amor, mas de muita responsabilidade também. É importante ressaltar que o pet requer cuidados, principalmente na adaptação ao novo lar e que o tutor terá gastos com alimentação, vacinas e também com eventuais problemas de saúde que o mascote venha ter ao longo dos anos. “Muitos tomam a decisão de forma precipitada, sem analisar que a chegada desse novo membro à família traz mudanças na rotina e no bolso”, diz Jorge Morais, veterinário e fundador da rede Animal Place.

O especialista explica que quando optamos pela adoção de um animal de estimação temos que ter em mente que também estamos nos responsabilizando pelos cuidados ao longo de toda vida, ou seja, por aproximadamente 15 anos. “Não dá para descartar um pet quando não o queremos mais”, complementa. E, para evitar problemas futuros, alguns pontos devem ser levados em consideração antes da decisão. “Filhotes, por exemplo, precisam de mais paciência para educar e o novo dono deve estar preparados para isso. Outra dica importante é conhecer melhor o temperamento do animal para saber se ele vai se adaptar à rotina da nova família, já que alguns são mais enérgicos que outros”, ensina.

Feitas as devidas observações, o veterinário finaliza. “Apoiamos e estimulamos a adoção. Não se compra um amor incondicional. Adotar é tudo de bom e ajuda a minimizar o problema social e sanitário de abandono de pets, mas o novo tutor deve estar preparado para cuidar e amar durante todo o tempo de vida, na saúde e na doença, exatamente como em um casamento”. Concordo com cada palavra, adotar é um ato de amor, mas precisamos estar consciente de tudo que envolve um aumigo, e que eles são como filhos, precisam de amor, carinho, alimentação, remédios e de tempo para passeios.

Dicas
Se você puder colocar água e ração a um cão de rua, faça. É uma iniciativa que infelizmente poucos têm, mas que salva a vidinha destes anjos de quatro patas. As Ongs precisam de doações de caminhas, casinhas e ração. Pois nossos peludos também sentem sede e fome. Acolher quem necessita é um ato de amor. Vamos fazer uma corrente do bem e ajudar estes seres que transformam nossas vidas.

Ajude a manter essas vidas
Infelizmente a velocidade para doar cães e gatos não é a mesma das contas vencendo, então, venho aqui para pedir a ajuda de vocês. A Ivania é uma cuidadora muito dedicada e empenhada pelos seus aumigos. Ela precisa de 80 pessoas para apadrinhar um aumigo com o valor de R$ 50.00 mensais até que o afilhado ou afilhada seja doado ou vire estrelinha. Precisa também de doação de ração. Nos álbuns dela no Facebook há fotos de quase todos eles e você pode escolher o seu afilhado. Sem ajuda, ela não consegue dar a eles uma vida digna. Entre em contato com a Ivania pelo Whatsapp  (48) 99996-3059 ou pelo Facebook Ivania Beatriz Pires Camargo. Ou efetue um depósito na Caixa, agência 0410, operação 013, conta número 15936-1. Unidos somos mais.

Participe!
Se você, assim como eu, adora o seu aumigo e quer vê-lo aqui como nosso destaque, mande um email para: a_crris@hotmail.com. Sigam-nos no Instagram @pipaminhavidadecao, Facebook www.facebook.com/minhavidadecao e Snap Minhavidadecao.

Destaque da semana!

Foto 001

Aumigos, o destaque da semana é a Meg, uma Lulu da Pomerânia de apenas 4 meses. Sua mamãe Kariny Ramos Felix me contou que ela adora brincar com sua mão e seus cabelos, e quando ela está no celular faz de tudo para chamar a atenção. Oh. coisa fofa!

Foto 002

Pessoal, para adoção temos esta menina linda. Ainda não tem nome, tem 3 anos e é de porte pequeno. Já está castrada e vacinada. É muito carinhosa e se dá bem com outros animais. Quem puder adotar essa fofura, entre em contato com a Evelize pelo telefone (48) 99828-0044.