Dermatites são muito comuns em cães e gatos e, muitas vezes, por não conhecerem os sintomas ou até a doença, os tutores não realizam o tratamento adequado a cada caso. Sabe quando a pele do animal fica rosada ou aparece uma “feridinha”? Essa é a hora de levar seu cão ou gato para uma visita ao veterinário.
Para entender tudo sobre essa doença, a Dra. Fernanda Cioffetti Marques, membro da Comissão de Animais de Companhia (Comac) do Sindam e gerente de marketing da Vetnil, responde as principais perguntas de cuidados e tratamento das dermatites em animais:

• Quais os tipos de dermatites que acometem cães e gatos?
As doenças de pele são as causas mais frequentes de consulta ao médico veterinário. Podemos verificar doenças de pele de diferentes etiologias: alérgicas, infecciosas e parasitárias por exemplo.

• E como isso pode ser percebido, ou seja, quais são os principais sintomas?
Podem causar sintomas como coceira, vermelhidão, alteração de coloração da pele, edema, escamação e até mesmo queda excessiva de pelo, localizada ou generalizada nos casos mais agudos.

• Existem tratamentos específicos para cada tipo de dermatite?
Existem tratamentos que variam de acordo com o tipo de doença e o agente que acomete a pele. Pode haver mais de um agente associado. Há tratamentos tópicos e sistêmicos e que na maioria das vezes são feitos por longos períodos.

• Durante o tratamento, como funciona a medicação do animal? Ele passa a ser medicado em período de crises ou há um processo de prevenção e cura?
Dependendo da origem da doença, o cuidado pode ser para a vida toda e, na maioria delas, os tratamentos podem ser longos e associar tratamento tópico com uso de xampus específicos e medicações orais para que se obtenha a cura.

• Falando sobre esses produtos específicos para pets que sofrem com doenças de pele, tem crescido no mercado o número de produtos dedicados a esta patologia?
Além dos xampus específicos, existem também hipoalergênicos, medicamentos e até mesmo nutracêuticos e suplementos direcionados aos problemas de pele e que foram desenvolvidos especialmente para cães e gatos.

• Muitas pessoas falam que os animais com pelo claro são mais propensos a desenvolver problemas na pele. Isso é verdade? E existem raças específicas com histórico da doença?
Não há uma correlação científica que comprove que a cor dos animais possa influenciar, no entanto, algumas raças apresentam predisposição a algumas doenças de pele.

• O calor também pode desenvolver doenças de pele nos animais?
No calor, podemos notar predisposição ao surgimento, assim deve-se ter uma atenção especial aos cuidados de higiene neste período.
• Como a má alimentação está ligada ao desencadeamento de diversas doenças, existe algum cuidado indicado para animais com dermatites?
Sem dúvida, a boa nutrição é uma aliada na manutenção da saúde e pele dos cães e gatos, e a suplementação também é importante para este processo. A deficiência de nutrientes importantes pode ser manifestada, como queda excessiva de pelos, pele ressecada e até mesmo desencadear alguma hipersensibilidade alimentar.

• E no geral, o que os tutores podem fazer para prevenir essas doenças em cães e gatos?
Para evitar a doença, deve-se acima de tudo fornecer uma boa alimentação, manter a higiene do ambiente e usar somente produtos como antiparasitários externos de qualidade e de produtos dermatológicos que sejam especificamente desenvolvidos para cães e gatos, pois além de terem pH adequado, possuem também a garantia do laboratório fabricante. Qualquer alteração percebida no pet, como coceira excessiva, queda de pelo, mudança na coloração da pele é um sinal de alerta e o tutor deve sempre consultar um médico veterinário. As visitas regulares auxiliam principalmente na prevenção e tratamento precoce.

Dicas
Se você puder colocar água e ração a um cão de rua, faça. É uma iniciativa que infelizmente poucos têm, mas que salva a vidinha destes anjos de quatro patas. Com os dias super quentes, as Ongs precisam de doações de caminhas, casinhas e ração. Pois nossos peludos também sentem sede e fome. Acolher quem necessita é um ato de amor. Vamos fazer uma corrente do bem e ajudar estes seres que transformam nossas vidas.

Ajude a manter essas vidas
Infelizmente, a velocidade para doar cães e gatos não é a mesma das contas vencendo, então, venho aqui para pedir a ajuda de vocês. A Ivania é uma cuidadora muito dedicada e empenhada pelos seus aumigos. Ela precisa de 80 pessoas para apadrinhar um aumigo com o valor de R$ 50.00 mensais até que o afilhado ou afilhada seja doado ou vire estrelinha. Precisa também de doação de ração. Nos álbuns dela, no Facebook, há fotos de quase todos e você pode escolher o seu afilhado. Sem ajuda, ela não consegue dar a eles uma vida digna. Entre em contato com a Ivania pelo Whatsapp  (48) 99996-3059 ou pelo Facebook Ivania Beatriz Pires Camargo. Ou efetue um depósito na Caixa, agência 0410, operação 013, conta número 15936-1. Unidos somos mais.

Participe!
Se você, assim como eu, adora o seu aumigo e quer vê-lo aqui como nosso destaque, mande um email para: a_crris@hotmail.com. Sigam-nos no Instagram @pipaminhavidadecao, Facebook www.facebook.com/minhavidadecao e Snap Minhavidadecao.

Ainda para adoção temos  o Livinho. Tem apenas 3 meses e será doado castrado. Adora brincar e se dá bem com outros animais e crianças. Ele é um dos animais do projeto Gatos dos Molhes, de Laguna, que vem fazendo um trabalho lindo por estes animais. Quem quiser adotar este fofo, deve entrar em contato pelo telefone (48) 98421-9811 - Foto: Divulgação/Notisul
Ainda para adoção temos o Livinho. Tem apenas 3 meses e será doado castrado. Adora brincar e se dá bem com outros animais e crianças. Ele é um dos animais do projeto Gatos dos Molhes, de Laguna, que vem fazendo um trabalho lindo por estes animais. Quem quiser adotar este fofo, deve entrar em contato pelo telefone (48) 98421-9811 – Foto: Divulgação/Notisul

Aumigos, temos o Bigolindo, um menino de apenas 4 meses. Será de porte pequeno e já está vacinado. Se dá super bem com outros animais e é muito brincalhão. Quem puder adotar este anjinho, entrar em contato com a Gi pelo telefone (48) 99991-8342. - Foto: Divulgação/Notisul
Aumigos, temos o Bigolindo, um menino de apenas 4 meses. Será de porte pequeno e já está vacinado. Se dá super bem com outros animais e é muito brincalhão. Quem puder adotar este anjinho, entrar em contato com a Gi pelo telefone (48) 99991-8342. – Foto: Divulgação/Notisul