Foto 1
Além de causar incômodo, as principais doenças dermatológicas em cães podem ocasionar problemas mais graves. Para orientar sobre sintomas, prevenção e tratamento, a veterinária da Virbac comenta quais são as mais recorrentes.
Os principais indícios de que o cão está com uma doença dermatológica são coceira, vermelhidão na pele e queda de pelos. Ao desconfiar da possibilidade de qualquer doença de pele, a principal recomendação é levar o animal ao veterinário antes que a situação se agrave. As doenças mais comuns são dermatite alérgica à picada de ectoparasitas (pulgas e carrapatos), sarna, malasseziose (fungo) e piodermites. Fabiana Zerbini, veterinária e gerente técnica da Virbac, empresa multinacional francesa dedicada exclusivamente à saúde animal, comenta cada uma delas abordando os principais sintomas e como identifica-las, formas de prevenção e os principais tratamentos.
Dermatite Alérgica à Picada de Ectoparasitas (DAPE): Carrapatos e pulgas se alimentam do sangue dos cães provocando coceira, vermelhidão e inflamação da pele. Os parasitas podem ainda ocasionar anemia, além de doenças infecciosas graves. A prevenção pode ser feita com um rigoroso controle de pulgas e carrapatos por meio de controle ambiental e através da utilização de produtos que matam esses ectoparasitas por contato. Além disso, o cuidador pode ainda administrar produtos que aliviam a coceira.
Sarna: Existem dois tipos de sarna, a demodécica e a sarcóptica. Provocada por diferentes tipos de ácaros, a sarna inflama a pele do animal e pode provocar a perda de pelos. A sarna demodécica é uma doença de animais com predisposição genética e não é transmissível. Sua prevenção deve ser feita ao evitar o cruzamento de animais com histórico da doença e manter o animal diagnosticado com um sistema imunológico forte para o ácaro não se proliferar. Isto deve ser feito através de boa alimentação, vermifugação e mantendo a vacinação em dia. Existem coleiras com amitraz em sua composição que previnem recidivas da doença. Já a sarna sarcóptica é contagiosa e pode acometer cães, gatos e o homem. Para prevenção, é necessário tratar os animais infectados, além de todos os animais que estiveram em contato com ele. O tratamento é feito com medicamentos via oral à base de princípios ativos que combatem o ácaro, como a ivermectina ou a moxidectina.
Malasseziose: Ocasionada por uma levedura, a malasseziose se prolifera quando há fatores que promovam sua multiplicação, como umidade excessiva e uso de corticoides e antibióticos. Enfermidades que prejudicam a barreira da pele, como a atopia (alergia a substâncias ambientais como pólen de planta, esporo de fungos e ácaro de poeira doméstica), permitem a proliferação do fungo. Os indícios da doença são coceira, pele oleosa e queda de pelos. Após tratamento do fungo, a prevenção é feita mantendo a barreira da pele do cão íntegra com banhos com xampus para pele sensível e produtos hidratantes. O tratamento é feito com xampus antifúngicos, além de tratamento antifúngico via oral.
Piodermites: O animal apresenta lesões com presença de pus e pele avermelhada. São infecções de pele ocasionadas por bactérias. Normalmente a piodermite esta relacionada a alguma outra doença de base e por esse motivo, deve-se descobrir a doença primaria que está originando a coceira e consequente infecção. Por exemplo, a piodermite pode ser secundária à dermatite alérgica. Para prevenção, é necessário manter a pele do animal sempre saudável, o ambiente em que o cão vive sempre limpo, dar banhos regulares, manter a proteção contra ectoparasitas, e, ao sinal de coceiras, levar ao veterinário antes que o próprio ato de coçar origine uma piodermite. O tratamento é feito com xampus e antibiótico via oral.
Lembrando que qualquer sintoma que seu aumigo apresentar um médico veterinário deve ser consultado.

Destaque da semana!
Foto 001

Aumigos, para adoção temos o Neneco, um menino lindo de 4 anos! Supercarinhoso e amável, porte médio. Tem castração garantida. Quem quiser adotar esta fofura pode entrar em contato com a Andresa pelo telefone (48) 98501-6039.

Foto 002
Pessoal, ainda para adoção temos este filhote, ainda sem nome, vacinado e castrado. É muito dócil e carinhoso, mas é bem ativo e alerta. Porte grande. Quem quiser adotar esta fofura pode entrar em contato com a Andresa pelo telefone (48) 98501-6039.

Foto 2
Simple Dog e Woof Classic se uniram em uma parceria inédita, pois, a melhor alimentação natural precisa ser servida no melhor comedouro. A partir de junho, por meio do e-commerce www.simpledog.com.br clientes de todo o Brasil terão acesso a esta novidade.

Ajude a manter essas vidas
Infelizmente, a velocidade para doar cães e gatos não é a mesma das contas vencendo, então, venho aqui para pedir a ajuda de vocês. A Ivania é uma cuidadora muito dedicada e empenhada pelos seus aumigos. Ela precisa de 80 pessoas para apadrinhar um aumigo com o valor de R$ 50,00 mensais até que o afilhado ou afilhada seja doado ou vire estrelinha. Precisa também de doação de ração. Nos álbuns dela, no Facebook, há fotos de quase todos eles e você pode escolher o seu afilhado. Sem ajuda, ela não consegue dar uma vida digna para os bichinhos. Entre em contato com a Ivania pelo WhatsApp: (48) 99996-3059 ou via Facebook: Ivania Beatriz Pires Camargo. Ou efetue um depósito na Caixa, agência 0410, operação 013, conta número 15936-1. Unidos somos mais!

Participe!
Se você, assim como eu, adora o seu aumigo e quer vê-lo aqui como nosso destaque, mande um email para: a_crris@hotmail.com. Sigam-nos no Instagram @pipaminhavidadecao, Facebook www.facebook.com/minhavidadecao e Snap Minhavidadecao.

Dicas
Se você puder colocar água e ração a um cão de rua, faça. É uma iniciativa que infelizmente poucos têm, mas que salva a vidinha destes anjos de quatro patas. No inverno, as ONGs precisam de doações de cobertores, roupas e casinhas. Pois nossos peludos também sentem muito frio. Se você puder acolher um aumigo de rua, coloque um cobertor na sua garagem. Acolher quem necessita é um ato de amor. Vamos fazer uma corrente do bem e ajudar estes seres que transformam nossas vidas.