A veterinária da Equilíbrio, Bárbara Benitez, explica alguns sinais da doença.

O câncer em gatos é um problema grave que possui tratamento invasivo e, se não diagnosticado a tempo pode ser fatal. O quanto antes essa doença felina for identificada, maior a probabilidade de cura e menos agressivo será o tratamento.

“A doença caracteriza-se pela reprodução exacerbada de células que levam à formação de corpo estranho – o tumor. O câncer atinge muitos gatos e uma das causas mais comuns de óbito ou de sequelas sérias deixadas pela doença é a negligência com os sintomas apresentados”, explica a médica veterinária da Equilíbrio e coordenadora da Comunicação Científica da Total Alimentos, Bárbara Benitez.

Apenas um veterinário pode fazer o diagnóstico e, para isso, aplicam-se exames clínicos e laboratoriais. Entretanto, você pode detectar sinais quando o animal apresenta alguma mudança de comportamento.

Os gatos doentes apresentam sinais de que existe algo fora do normal no funcionamento do organismo, por isso, esteja atento ao comportamento do gato. Existem alguns sinais e sintomas simples que podem ajudar a identificar a doença, segundo os veterinários especializados. Porém, é sempre bom lembrar que o ideal é manter o check-up do seu pet em dia e levá-lo para fazer exames prontamente, caso note qualquer sintoma.

Confira abaixo os sinais indicados pela médica veterinária.

1. Inchaços persistentes ou crescentes: Em muitos casos, os inchaços são notados quando fazemos carinhos no gato. Eles sentem-se incomodados quando tocados e podem até ter dor na região do tumor. Qualquer inchaço, caroço ou saliência fora do normal é um bom motivo para visitar um veterinário.

2. Perda de peso: A perda de peso, especialmente se for repentina, pode ser um alerta importante.
3. Sangramento, presença de muco ou corrimento: Sangrar ou expelir qualquer anormalidade pelos orifícios é um sinal de que algo precisa ser consultado.

4. Perda de apetite: Recusar a comida ou vomitar imediatamente é preocupante. Se notar que o gato não quer comer, busque a orientação de um veterinário, pois existe algo fora do normal.

5. Feridas e falta de cicatrização: Feridas e cicatrização mais lenta – ou até mesmo inexistente – podem ser sintomas de câncer em gatos. Por isso, diariamente, dedique um tempo para observar o seu animal de estimação, para verificar alterações no o comportamento dele e de seu organismo.

6. Dificuldade de engolir: Demonstrar dor ao engolir ou regurgitar a comida em seguida, sem realmente digerir, também pode ser um sinal de que algo não vai bem. Pode ser que a falta de apetite e o emagrecimento tenham relação com esse desconforto durante a alimentação do gato.

7. Odores incomuns: Odores incomuns e fortes podem sinalizar mudanças na saúde do seu gato.

8. Indisposição: Hesitar para brincar, para fazer exercícios ou passear, pode ser preocupante. Sabemos que o comportamento dos gatos revela animais independentes e com personalidade forte, mas isso não significa que são antissociais e nunca interagem. Eles gostam e precisam de brincadeira e atividade física para se desenvolverem com saúde, por isso a falta de energia persistente indica que algo está errado.

9. Dor ou dificuldade ao urinar ou defecar: Queixas, sangramentos e demora para urinar ou defecar podem denunciar o problema.

10. Respiração com dificuldade: Respiração audível, engasgos, fadiga ou falta de fôlego são alertas para câncer em gatos.

“Lembre-se de que um sintoma isolado, ou mesmo vários, não significam, necessariamente, que o seu animal está com câncer. Contudo, é importante observá-lo e levá-lo ao médico veterinário imediatamente se qualquer coisa incomum surgir, bem como fazer exames de rotina que previnem e detectam doenças com antecedência”, orienta a médica veterinária da Equilíbrio.

Afinal, quanto antes uma patologia for identificada, maiores são as chances de o tratamento gerar efeito e seu gato superar os problemas de saúde. O câncer em gatos pode começar em uma determinada parte do corpo e se espalhar rapidamente, por isso é fundamental que o diagnóstico seja rápido.

Dica
Com os dias mais frios as Ongs precisam de doações de caminhas, casinhas, cobertores e ração. Pois nossos peludos também sentem frio, sede e fome. Acolher quem necessita é um ato de amor.  Vamos fazer uma corrente do bem e ajudar estes seres que transformam nossas vidas.

Participe!
Se você, assim como eu, adora o seu aumigo e quer vê-lo aqui como nosso destaque, mande um email para: a_crris@hotmail.com. Sigam-nos no Instagram @pipaminhavidadecao, Facebook www.facebook.com/minhavidadecao.

Colabore com a cirurgia da Belinha
Belinha foi salva por uma protetora e doada para uma familia no dia 1º do mês passado. Ela ‘fugiu’ no mesmo dia e uma pessoa informou que a ‘menina’ havia sido atropelada em frente a um posto de combustíveis, no bairro São João Margem Direita, dois dias depois. Desde o seu sumiço ocorreu uma mobilização para encontrá-la. No último dia 12, ela foi levada ao veterinario, feita uma radiografia e constatado uma fratura completa em espiral na pata direita. A situação é delicada. Essa ‘guerreira’ tem tomado remédios para dor. Agora, ela está em Criciúma e é necessário arrecadar dinheiro para o tratamento. Ainda não se sabe o valor total, mas até o momento o custo foi de R$1.1. Acredita-se que o montante final do tratamento será de R$1.7. Além disso, há os custos com as medicações e toda a recuperação. Quem puder ajudar entrar em contato com a Simone pelo telefone 48- 99191-9137. Qualquer valor ajuda muito, se cada um doar um pouquinho no final teremos o montante completo. Muito obrigada!