#Pracegover Na foto, planeta, o sol, a lua e o universo
Foto: Banco de imagens Pixabay

”E o fascista fascinante deixa a gente ignorante e fascinada”.
Toda Forma de Poder – Engenheiros do Hawaii

As narrativas precisam de um elemento fundamental para que possam funcionar, você. Essa quadratura dupla entre Sol, Lua e Saturno, soará como um gongo chinês. A Lua simboliza o popular, a multidão; o Sol, significa o rumo, mas também o comando, o ideal a ser seguido.

Os desafios desse momento cairão feito raio sobre o que resta de nossa ideia de poder e dos seus párias representados. A parte mais tradicional (Saturno), irá passar por uma peneira conceitual, um colapso, um corte nas linhas da mão do destino.

Algo estará definitivamente perdido, e  algo será  imediatamente  substituído, por algo novo a ser aprendido. Nas quadraturas, um elemento não se mistura com o outro, há dissoluções e rupturas.

Tais efeitos não serão sentidos de imediato, ainda vamos  passar muitos sustos pela perda do significado de coisas  do tipo religião e do conhecimento organizado (ciência). Este desafio também está explicitado no céu do momento, com a quadratura de Saturno/Urano se intensificando.

Você já parou para observar no que estamos nos transformando desde quando começou essa guerra de narrativas? Em CPFS válidos e outros 400 mil cancelados.

Sempre que alguém, com algum tipo de poder, corrompe,  usurpa e subjuga, seja lá da forma que for, a outrem, temos um trauma. Ocorre sempre quando um (de) maior, impõe uma mentira ou (pré) conceito danoso ao nosso ser interno, isso até uma criança sabe…

O abusador usa um discurso vertical, baseado na força, que distorce o senso de realidade da(s) vítima(s), produzindo uma pseudoverdade, que através de seu poder de persuasão, acaba distorcendo e danificando o psicológico  das pessoas propositalmente.

Sendo assim, somos ou não somos uma nação de traumatizados?

É exatamente o mesmo que ocorre com o abuso infantil, a regra do mais forte, subverte e viola aquele  que está em situação vulnerável. A lei do covarde.

Se queremos erradicar o abuso infantil, precisamos criar novos parâmetros  sobre o que significa uma ordem, uma solicitação vinda de cima para baixo, negando a realidade factual, impondo autoridade, criando  uma realidade paralela, como a dialética do absurdo, que estamos vivendo agora.

Somos uma população infantil em abuso constante. O abuso psicológico de uma população infantilizada.

Romper com essa infância, é o desafio posto entre Saturno e Urano, o céu  e a semente, o velho e a criança, o passado e o futuro e todas as mudanças.

Luiz Henrique Astrólogo
(48) 99623-6232 (Whats) Presencial/Online
Tarô; Astrologia; Constelação Arquetípica;
Numerologia; @boaastrologia

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul