#Pracegover Foto: na imagem há várias pessoas com celulares
#Pracegover Foto: na imagem há várias pessoas com celulares

Há uma síndrome de inapetência se abatendo sobre nós. Não se consegue estabelecer uma meta na segunda-feira e concluí-la até na sexta, sem sofrer desvios.

Somos bombardeados diariamente por muito mais solicitações do que podemos dar conta.

Criamos um monstro que está prestes a nos engolir, a nossa tecnologia, que ainda é de um nível muito baixo, não possui ética e quando sem controle algum, torna-se uma ameaça a nossa liberdade.

Vivemos sob as leis de um sistema de justiça, porém a tecnologia não, ela pertence e serve apenas a quem pagar mais.

Daí, a partir disso, é que surgem todos os joguinhos sujos de indução e manipulação da opinião pública. As big techs agem como as grandes máfias do tráfico. Especializadas na produção e distribuição de doses diárias de dopamina, serotonina e cliques.

O corpo tem apetites, e existe aquilo que pode satisfaze-lo na medida do possível, responsável e ético.

Mas também existe a dependência, e nesse submundo das drogas, já atingimos o fundo do poço, chegamos ao crack, o Tik Tok.

Já o Google é que nem maconha, tem em toda parte.

O Instagram é como cocaína, quanto mais você usa, mais ele te usa.

E o facebook? O facebook é como álcool, socialmente aceito, mas é uma droga também.

E os sites de relacionamento? Puro ecstasy.

Pergunta:

Se nossos apetites estão catalogados perfeitamente por algoritmos, o mesmo estaria sendo feito com a nossa mente?

É bastante provável que sim. Pelo menos em uma boa parte da população.

Mas isso pode piorar…

Conspiracionismos a parte, se existe um tal de “chip”, ele se chama algoritmo. Porque não está sendo implantado no seu corpo, mas sim na sua mente.

Mentes infectadas são fáceis de conduzir, pois, certamente não saberão escolher entre o certo e o errado e muito menos seu próprio futuro.

Então não existem melhores formas de controle que não sejam através do medo e da dependência.

Do pânico da pandemia, para o pânico da guerra, a ameaça paira no ar 24 horas por dia em cada tela. Medo para manipular, dependência para aliviar.

A tênue linha entre essas duas realidades está para se romper.

Isso tem tudo a ver com o planeta que rege a tecnologia, Urano, que a medida em que se aproxima do Nódulo Norte em Touro, intensifica a catarse. Agrava-se na quadratura com o planeta Marte na segunda quinzena e principalmente quando o Sol entrar em Áries.

Estará acontecendo uma batalha interna da mente versus as verdadeiras intenções da nossa tecnologia nas mãos de gente sem escrúpulos, e até onde se pretende chegar, conduzidos por isso.

Felizmente a consciência, não cabe nem em um bilhão de algoritmos, porque ela não é deste mundo, é insípida, inodora, incolor e invisível as câmeras de vigilância.

A mente é necessária para manifestá-la, torná-la palpável, mas infelizmente encontra-se no centro da disputa de dois impérios e ambos querem um mundo todinho para poder chamar de “seu”.

O eterno sonho do “Grande Ditador”, como no filme de Charlie Chaplin..

“… pela promessa de tais coisas que desalmados têm subido ao poder. Mas, só mistificam! Não cumprem o que prometem. Jamais o cumprirão! Os ditadores liberam-se, porém, escravizam o povo. Lutemos agora para libertar o mundo, abater as fronteiras nacionais, dar fim à ganância, ao ódio e à prepotência. Lutemos por um mundo de razão, um mundo em que a ciência e o progresso conduzam à ventura de todos nós. Em nome da democracia, vamos nos unir…”

Fragmento do discurso final de “O grande ditador”, de Charlie Chaplin (1940)

 

 

Luiz Henrique Astrólogo

(48) 99623-6232 (Whats) Presencial/Online

Tarô; Mapa Astral; Constelação Arquetípica;

Numerologia; @boaastrologia, @meuespacotb.