#Pracegover Foto: na imagem há uma pessoa na água com bolas (planetas)
#Pracegover Foto: na imagem há uma pessoa na água com bolas (planetas)

Pode ser presunção (querer) explicar a realidade, porque justamente ela, acaba de mudar.

Estivemos por muito tempo, envoltos numa ampliação do entorno, do externo, máquinas, edificações e tecnologia, mas pouco desenvolvidos pelo lado de dentro. Isso agora, tornado uma evidência.

Em Aquário, todas as atualizações irão passar vertiginosamente. Por isso não há como sair desse estado crítico. Você percebe que a gente sempre chega atrasado, feito cão correndo atrás da própria cauda. As oportunidades aparecem e são sempre para outros, nos falta uma antecipação.

Tem algo que nos distrai ao tentar acompanhar o ritmo de tudo o que está acontecendo, e acabamos por perder o próprio. Sem esse ritmo, sem qualquer chance de domínio sobre o que venha a ser o futuro. Então, cada vez que esse ritmo fica perdido, e isso é quase sempre, entramos em crise. Crise é falta de ritmo.

 

A Astrologia ensina que o universo é frequência e energia, consequentemente.

 

Neste sistema chamado solar, na terceira bolinha, você tem um certo número de voltas para dar e que, uma vez sendo completa, muda a frequência. Como notas musicais em diferentes oitavas, que emitem delicadíssimos sons que compõem o psicológico de cada um de nós.

O Zodíaco, como uma enorme cabeça e os planetas, o que tem dentro dela. A última vez de uma ocorrência similar a essa, foi em 1962. Estamos novamente as “portas da percepção”, buscando alcançar novas luzes sobre esse tecido novo que está compondo a nossa realidade?

Os astros dizem que sim. Como foi naquela época, agora é toda uma década de mudanças que está apenas começando.

Isto, claro ocorrendo de acordo com seu livre arbítrio, você escolhendo ou em tese deveria saber escolher, para não terminar enredado em sucessivas repetições.

A presença de tantos astros em um mesmo signo de ar, quer dizer uma coisa:

Vamos passar por mais mudanças e muito rápidas.

No Sistema Solar, essas mudanças já estão ocorrendo, mas agora chega a nossa vez de entrar nesse processo, que é sistêmico.

Só irá cessar quando atingirmos um nível mais elevado de integração com tudo o que nos rodeia.

Mércurio e Vênus protagonizam a primeira quinzena de fevereiro, o amor entra na pauta com todos os seus matizes. Hora de autenticar os sentimentos com base em novas regras de relacionamento:

Ninguém é dono de ninguém, somos multigênero por natureza e amar, na teoria, é uma coisa completamente diferente do que na prática. Aliás, talvez se deva definitivamente adotá-lo(o amor) como fundamento da mecânica quântica, entendendo-o como fator inexplicável do colapso das partículas.