Um dos temas preponderantes quando se trata de finanças pessoais é a reserva de emergência. Não invista, não compre, não financie, não viaje, e não tome cerveja artesanal antes de compor a sua!
 
Reserva de emergência nada mais é do que um montante de dinheiro que você deixa guardado para usar apenas em casos de emergência, é o seu colchão de sobrevivência que evita sua vida financeira padeça ou vá a óbito no primeiro imprevisto que acontecer. Imprevistos são previsíveis, e precisamos estar preparados para eles.

Uma “brusinha” nova, um “lanchão” especial porque to triste, uma viagem que sempre quis fazer e surgiu a oportunidade agora… Não, nada disso é emergência. (Obrigada. De nada!)

Problema de saúde, a casa destelhou com o vendaval, o carro quebrou e eu ganho a vida como motorista de uber, fiquei desempregado…  sim, é emergência, use sua reserva e trabalhe para recompô-la o quanto antes.
Pergunta: onde colocar a reserva de emergência.

Resposta: em qualquer lugar seguro e que você resgate a hora que quiser. Há quem deixei no tesouro Selic porque rende mais que a poupança. É coerente, mas quando se fala em reserva de emergência, não se preocupe com a rentabilidade. A liquidez é mais importante. (Liquidez é a rapidez com que se resgata.) Não é raro o tesouro direto “dar uma dormida” e atrasar um pouco para a bufunfa cair na conta. Para reserva de emergência (e só para isso) a caderneta de poupança pode ser útil, porque você pode resgatar em caixa automático, e em qualquer dia.

Que montante devo deixar?
Resposta: Isso varia muito de acordo com a realidade de cada pessoa, ou de cada família. Um padrão mínimo é 3x o gasto mensal da família. Repito padrão mínimo, isso deve ser aumentado de acordo com as vulnerabilidades de cada família. Se a família tiver crianças, se tiver alguém com problema de saúde, se tem baixa empregabilidade, se tem renda variável… tudo isso são pontos que devem ser levados em consideração quando se estipula o montante da reserva de emergências. Não são raras as famílias que tem 12x seu gasto mensal como reserva de emergências.

E eu que sou servidor público com estabilidade?
Resposta: Você tem uma segurança um pouco maior, mas não esqueça dos servidores públicos do Rio de Janeiro, dos Policiais e professores do Rio Grande do Sul entre outros tantos exemplos que nos leva a crer que a estabilidade é de se manter empregado, não de se manter recebendo.

Tenho filhos em idade escolar e consigo um bom desconto se pagar à vista? Uso R.E para isso?
Resposta: Ponto interessante. Usar toda a reserva é tanto arriscado (vai que…), mas usar parte da R.E. para obter um bom desconto ao pagar a vista por algo importante é coerente. Pondere a sua capacidade de recompor a reserva de emergência antes de tomar a decisão.
E você? Já tinha consciência da importância da reserva de emergência? Espero que sim.. se quiser me contar algo ou tirar alguma dúvida acesse minhas redes sociais:
facebook.com/juroquedacerto
youtube: juro que dá certo

Boas escolhas a todos.