Ainda estamos vivendo o tempo da oitava do Natal. Mas o que seria isto?
Infelizmente, a maioria dos católicos não sabe da importância da “Oitava de Natal”, bem como da Oitava da Páscoa.
Como essas duas Solenidades litúrgicas são as mais importantes do Ano litúrgico; pois marcam o Nascimento e a Ressurreição de Jesus, a Igreja prolonga as suas celebrações por oito dias. Com que intenção?
Com a intenção de que “o tempo especial de graças” que significam a Páscoa e o Natal, estenda-se por oito dias, e o povo de Deus possa beber mais copiosamente, e por mais tempo, as graças de Deus neste tempo favorável, onde o céu beija a Terra e derrama sobre elas suas bênçãos copiosas. Façamos como Simeão e Ana, no Evangelho de hoje: não deixemos passar despercebido o Deus que vem ao nosso encontro.