Hoje, o Evangelho de São João – que há dias estamos lendo – começa no falando da “hora”: «Pai, chegou a hora. Glorifica teu filho, para que teu filho te glorifique» (Jo 17,1). O momento culminante, a glorificação de todas as coisas, a doação máxima de Cristo que se entrega por todos… “A hora” é ainda uma realidade escondida aos homens; se revelará à medida que a trama da vida de Jesus nos abre a perspectiva da cruz.
Chegou a hora? A hora de quê? Pois chegou a hora em que os homens conheçam o nome de Deus, ou seja, sua ação, sua maneira de dirigir-se à humanidade, o modo como o Espírito Santo nos conduz à verdade da fé. É a semana de clamarmos Pentecostes, da preparação para o derramamento do Espírito Santo.