Hoje, quando falta só uma semana para revivermos na liturgia a morte do Senhor, o Evangelho nos apresenta os motivos de sua condenação. Jesus tenta mostrar a verdade, mas os judeus o têm por blasfemo e réu de lapidação. Jesus fala das obras que realiza. Obras de Deus que o creditam, que mostram como pode dar-se a si mesmo o título de “Filho de Deus”…  No entanto, fala de um modo difícil de entender para seus adversários: “estar com a verdade”, “escutar sua voz”…; fala-lhes desde o seguimento e o compromisso com sua pessoa que fazem com que Jesus seja conhecido e amado «Jesus virou-se para trás, e vendo que o seguiam, perguntou: «O que é que vocês estão procurando?» Eles disseram: «Rabi (que quer dizer Mestre), onde moras?» (Jn 1,38) -. Mas tudo parece inútil: é tão grande o que Jesus tenta dizer que eles não podem entender, somente poderão compreender os pequenos e simples, porque o Reino está escondido aos sábios e entendidos.